Gaudium news > Já está na hora de reabrir os templos, afirma Superior Claretiano das Filipinas

Já está na hora de reabrir os templos, afirma Superior Claretiano das Filipinas

O clamor de reabrir os templos e permitir Missas públicas é especialmente válido em Dioceses sem casos de coronavírus.

Filipinas – Manila (05/05/2020 09:00, Gaudium Press) O Padre Elias L. Ayuban, Jr., CMF, JCD, Superior Provincial dos Missionários Claretianos da Província das Filipinas e Membro do Conselho Administrativo da Associação de Superiores Maiores nas Filipinas (AMRSP), escreveu um artigo de opinião no qual manifesta o clamor para que os templos católicos sejam reabertos em várias regiões do país. O escrito, publicado pelo informativo da Conferência de Bispos Católicos das Filipinas, CBCP News, reafirma a necessidade de retomar o apostolado em áreas sem casos reportados de coronavírus.

(Leia também: Arquidiocese de Taipei, Taiwan, decide reabrir os templos)

O sacerdote indicou que foi consultado em sua condição de especialista em Direito Canônico sobre alternativas para aproximar os sacramentos dos fiéis em meio das medidas de isolamento social, assim como sobre a suspensão de Missas públicas e outras celebrações. O Superior foi advogado canônico na Congregação do Vaticano para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica e professor de direito canônico no Claretianum de Roma. O Padre Ayuban compartilhou, portanto, sua opinião pessoal que “não tenta de forma alguma minar nem muito menos contradizer as normas civis e eclesiásticas existentes”.

Reabrir templos em áreas sem coronavírus

“Nas províncias onde não há nenhum relato de caso positivo de COVID-19, sou da opinião de que a celebração das Missas públicas e outras liturgias deve ser gradualmente retomada”, declarou o Superior, embora tenha afirmado que devem ser respeitadas as indicações de prevenção como a distância entre os fiéis ou não tocar nas imagens. “Se permite ir ao mercado ou ao supermercado, onde o distanciamento social é mais difícil de implementar, não vejo nenhuma razão predominante pela qual não se permita uma reunião organizada aos domingos em uma Catedral ou em uma igreja paroquial espaçosa, onde a separação física pode ocorrer facilmente”.

(Leia também: Lojas abertas e igrejas fechadas: o que é mesmo essencial?)

O Padre Ayuban recordou que iniciativas como aumentar o número de Missas podem reduzir o número de fiéis presentes em cada celebração. Esta ideia já foi formulada na Polônia como parte das medidas de prevenção contra a pandemia. O sacerdote recordou que os fiéis “obtêm seu principal alimento espiritual” da Eucaristia. É necessária a ajuda das riquezas espirituais da Igreja para viver como cristãos.

A salvação das almas é a lei suprema

“Já é hora de reabrir as portas de nossas igrejas para que as pessoas orem”, propôs o Superior. “Embora seja verdade que podemos orar em qualquer lugar, não há lugar como a igreja e nenhuma celebração como a Eucaristia”. O Padre Ayuban recordou as palavras do Papa Francisco em sua homilia de 17 de abril: “Uma familiaridade sem comunidade, sem pão, sem a Igreja, sem o povo, sem os sacramentos é perigosa”.

O sacerdote reconheceu que as restrições estão de acordo com os regulamentos civis. No entanto, afirmou que “a Conferência dos Bispos Católicos das Filipinas e os Bispos individualmente podem negociar e participar porque o direito à adoração está em jogo”. Enquanto a reabertura dos templos chega, o Superior propôs permitir a administração da Sagrada Comunhão a paroquianos saudáveis.

(Leia também: Sacerdote francês propõe Missas em casa, como nos primeiros tempos da Igreja)

“Acredito que este é um momento privilegiado para evangelizar e ser evangelizado, e para demonstrar a face misericordiosa da Igreja institucional”, concluiu o Padre Ayuban. “Receio que possamos perder a rara oportunidade se não revisarmos nossas posições, tendo em conta que ‘a salvação das almas é a lei suprema'”. (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas