Gaudium news > Comunidade religiosa Verbo de Vida será fechada, na França

Comunidade religiosa Verbo de Vida será fechada, na França

O Cardeal Jozef De Kesel, Arcebispo de Malinas-Bruxelas, decidiu pela fechamento da comunidade religiosa Verbo de Vida (Verbe de Vie) após a visita canônica realizada no início de 2022 

Redação (26/06/2022 17:00, Gaudium Press) O Cardeal Jozef De Kesel, Arcebispo de Malinas-Bruxelas e responsável pela comunidade francesa do Verbo da Vida,  decidiu pela dissolução da comunidade religiosa em comunicado publicado no último dia 25 de junho.

A decisão foi tomada após uma visita canônica feita entre janeiro e abril de 2022. A visita começou graças ao pedido do conselho da comunidade logo após a demissão do moderador geral da comunidade em 2021.

Decisão radical de fechamento

Ao todo, 200 pessoas foram ouvidas pelos três visitadores canônicos. Segundo o comunicado da diocese francesa de Châlons-en-Champagne, a dissolução completa da comunidade se baseia na constatação de um “mau funcionamento grave e sistemático desde a fundação”.

“Todas as tentativas para precisar o carisma, dar uma regra de vida estável, assegurar um governo sereno e garantir no interior do Verbo da Vida o respeito por cada um e a confiança, falharam”, explica o comunicado da diocese que abriga uma das principais comunidades do Verbo de Vida, a abadia de Andecy.

Descrição: um conjunto de religiosas.

Serviço de acompanhamento aos membros da comunidade

O Cardeal De Kesel designou Dom François Touvet, Bispo de Châlons, como administrador do Verbo da Vida até sua dissolução no dia 1° de julho de 2023.

Cinco equipes serão postas à disposição dos membros da comunidade religiosa para auxiliá-los em questões espirituais e da vida consagrada, em acompanhamento psicológico, canônicos e jurídico, administrativo e financeiro.

O intuito é que os membros sejam ouvidos a fim de permitir um acompanhamento individual e uma nova orientação pessoal para cada um.

Comunidado da diocese de Châlons-en-Champagne. Captura de tela.

Problemas e relatório da primeira visita

A decisão do Cardeal De Kesel, acontece após a segunda visita canônica à comunidade. A primeira visita foi realizada em 2002 por Dom Bernard Charrier, Bispo de Tulle. No relatório, o epíscopo ressaltava a falta de formação e de regras da vida religiosa, o cansaço dos pessoas, o desinteresse pelas capacidades pessoais dos membros e lacunas financeiras.

A direção da comunidade do Verbo da Vida mostrou problemas logo no começo de sua existência, quando o casal fundador, George e Maria-Josette Bonneval, foi acusado de abuso espiritual e manipulação em relação aos membros da comunidade.

Após a primeira visita, o casal Bonneval foi afastado da comunidade. Eles tentaram fundar uma comunidade dissidente antes de irem para o Brasil onde fundaram uma comunidade chamada Sementes do Verbo*.

O padre Jacques Martin, antigo padre operário, também figura na lista dos problemas da comunidade. O sacerdote era diretor espiritual do Verbo de Vida de 1986 a 2013. Acusado por várias mulheres por agressão sexual, o sacerdote faleceu em 2019, proibido de exercer o sacramento da confissão.

Grande número de dissidentes

A partir de 2003, sob o governo de Olivier Belleil, a comunidade do Verbo da Vida conheceu um número grande de dissidentes. Ainda assim, a comunidade recebeu aprovação em 2010, como associação privada de fiéis, com incardinação na diocese de Maline-Bruxelles desde 2010.

O comunicado da diocese de Châlons termina por manifestar compreensão face a dor e a emoção de todos os membros da comunidade diante de uma tal decisão e reforça que as equipes de acompanhamentos estão ao serviço de todos. (FM)

*Em nota enviada à redação da Gaudium Press, a comunidade religiosa Sementes do Verbo esclarece que não possui relação com a comunidade francesa Verbo de Vida, que será fechada definitivamente em 1° de julho de 2023.

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas