Gaudium news > Áustria anuncia o retorno de Missas públicas para o dia 15 de maio

Áustria anuncia o retorno de Missas públicas para o dia 15 de maio

A liberdade de praticar a Fé é um valor muito alto e protegido constitucionalmente no país.

Áustria – Viena (23/04/2020 15:22, Gaudium Press) O Secretário Geral da Conferência de Bispos da Áustria, Padre Peter Schipka, confirmou o anúncio do Chanceler austríaco, Sebastian Kurz, de um possível retorno das celebrações públicas da Missa no próximo dia 15 de maio. Os prelados trabalham atualmente no projeto dos passos necessários para recuperar a vida ordinária da Igreja enquanto se acatam as recomendações de prevenção do contágio de coronavírus.

(Leia também: A Igreja não pode viver de Missas virtuais, alerta Arcebispo do Paraguai)

Condições de prevenção

O Secretário Geral explicou que a celebração das Missas será realizada sob algumas condições de prevenção, razão pela qual estão sendo consultados especialistas para determinar as melhores alternativas. A norma básica que se espera que seja aplicada é a de uma distância mínima entre as pessoas que assistam aos templos.

Segundo informou a Conferência dos Bispos da Áustria, os detalhes das normas para a reabertura do culto público serão divulgados em breve pela Ministra da Cultura, Susanne Raab, após a consulta às diferentes confissões religiosas em uma reunião que ocorrerá nesta quinta-feira, 23 de abril.

Liberdade de praticar a Fé

(Leia também: Bispos da França querem o retorno das Missas com fiéis a partir do dia 17 de maio)

O Padre Kurz indicou que as igrejas e as comunidades religiosas não deveriam ser equiparadas com outros lugares e atividades. A liberdade de praticar a Fé “é um valor muito alto e protegido constitucionalmente”. Da mesma forma agradeceu às diferentes comunidades pela aplicação responsável das normas emitidas por ocasião da pandemia e assegurou que o retorno ao culto público se fará com cautela: “O procedimento é muito cuidadoso e responsável, e as normas relevantes estão sendo trabalhadas conjuntamente”. (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas