Gaudium news > Vulcão em erupção: um sinal de Deus?

Vulcão em erupção: um sinal de Deus?

A iminente erupção de um vulcão pode provocar duas atitudes diferentes.

Redação (25/10/2021 09:35, Gaudium Press) Começam os tremores de terra. Há uma pequena erupção.

– Não há motivo para se alarmar! Este vulcão não entra em atividade há meio século!

A população desta pequena ilha viva e atraente  abandonou a Deus e só pensa em gozar a vida. Aliás, o carnaval é uma das atrações e, neste ano, ataca a Deus. Os participantes, fantasiados de religiosos e religiosas, zombam da religião. A catedral é usada para danças profanas.

– Continuemos a nos divertir! Certamente o vulcão voltará a dormir como já aconteceu anteriormente…

Sinais premonitórios: tremor de terra, chuva de cinzas e de grafite, odor de enxofre, aquecimento das águas; nada faz com que as pessoas vejam o perigo que as ameaça. Um rio de lama negra incandescente sai da cratera e começa a descer a montanha. A população permanece adormecida. A ilha não é evacuada.

Na verdade, estão preocupados com a eleição para escolher o próximo governador. Depois pensarão o que fazer. A vida de pecado persiste.

O vulcão ainda está em erupção. Nem se lembram de Deus para suplicar perdão e misericórdia.

De repente, uma bola vermelha formada por uma nuvem de gás e vapor superaquecido ateia fogo e destrói tudo em seu caminho, reduzindo a escombros a cidade de São Pedro, na ilha da Martinica.

Com efeito, 70 segundos bastaram para que, em 1902, o vulcão Monte Pelée varresse do mapa esta cidade que era classificada como a 101ª cidade da França pelo seu luxo e conforto. 30.000 pessoas morreram.

Em Morne Rouge

Aterrados com tal catástrofe e constatando que uma nuvem de cinzas atingia também sua cidade, os habitantes de outra localidade da ilha, de  Morne Rouge, correram para a igreja a fim de implorar o auxílio de Deus e muitos puderam se confessar.

Durante a celebração, quando olharam para cima, viram aparecer o Sagrado Coração de Jesus muito triste e, em seguida, ouviram um estrondo, luzes vermelhas de fogo, uma nuvem de cinzas e lama que rolava pelo Monte Pelée.

Bem diferente foi a atitude dos habitantes de Morne Rouge! Permaneceram em oração o dia inteiro, implorando proteção e clemência.

Ao sair da igreja, viram em torno de si fogo, fumaça e lama fervente. No entanto, naquele dia, Morne Rouge não foi atingida. Um verdadeiro milagre!

Muitos que tinham fé colocaram suas vidas em ordem, reconciliando-se com Deus, através do sacramento da confissão. O mais importante era estar em paz com Deus e apresentar-se dignamente diante dEle, em estado de graça, quando fossem chamados.

O perigo era iminente. Alguns meses após este milagre, houve uma nova erupção e diversas pessoas pereceram. Deus havia dado tempo para que alcançassem a salvação eterna. De fato, Deus está sempre atento ao coração do homem.

Na Sagrada Escritura, conta-se também que, com um rápido aviso de Jonas, os ninivitas arrependeram-se, converteram-se e fizeram penitência, aplacando a cólera divina.

E hoje? Não é verdade que Deus está dando vários sinais através de numerosos desastres naturais e do surgimento de doenças incuráveis?

Bem sabemos que Nossa Senhora, em Fátima, previu que viriam castigos à humanidade e que muitas nações seriam aniquiladas, caso o mundo não se convertesse.

Entretanto, o ser humano arraigado no mal, constrói cada vez mais uma civilização contrária a Nosso Senhor Jesus Cristo.

Não estará Deus dando tempo para colocarmos nossas consciências em ordem antes de uma catástrofe ainda maior? Seremos daqueles que, como na cidade de São Pedro, achavam que tudo ia voltar à normalidade e pereceram no pecado, por não acreditar que aqueles eram sinais da justiça de Deus?

Por Ir Maria Cristina Miranda, EP.

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas