Gaudium news > Sobre os Arautos: quando a mídia diz o oposto do Vaticano

Sobre os Arautos: quando a mídia diz o oposto do Vaticano

“Não existe contra os Arautos nenhuma sentença civil ou eclesiástica condenando a Associação”, afirma o parecer jurídico do Comissário dos Arautos do Evangelho, nomeado pelo Vaticano.

Redação (06/06/2022 16:16, Gaudium Press) Quem lê as reportagens que diversos meios de comunicação espanhóis nesses últimos dias – com certa tendência ideológica e sobre uma construção projetada em Sevilha la Nueva – fizeram sobre os Arautos do Evangelho, pode facilmente ficar com a impressão de uma sociedade obscura e sectária, terreno fértil para abusos de todos os tipos e até crimes, quase não católica.

Só para dar um exemplo, o Diário 16 reproduziu, em 24 de maio, as declarações de umo psicólogo que afirmava que os Arautos do Evangelho ignoraram as medidas do Vaticano e que os abusos cometidos ali são excessivos. Por sua vez, La Vanguardia informou, em 6 de maio, que os Arautos foram colocados “em quarentena pelo Papa Francisco, por atuar ignorando a atual Secretaria de Estado do Vaticano”.

Por sua vez, ElDiario.es, um dos meios de comunicação mais repetitivos contra os Arautos, não para de falar sobre a dita “polêmica organização religiosa investigada por Roma”, essa ” opaca congregação religiosa ” (quem sabe o que se entende por ‘opaco’, os hábitos dos Arautos são, aliás, muito vistosos …), que “despertou a preocupação do Vaticano”, grupo suspeito na Santa Sé por “abusos de poder e de consciência”.

Uma realidade completamente oposta

No entanto, é exatamente o oposto o que pensam as pessoas colocadas pelo Vaticano para auxiliar os Arautos do Evangelho.

Para verificar isso, basta rever o recente Comunicado de Imprensa emitido pelo escritório de advocacia Sarubbi Cysneiros, que presta assessoria jurídica ao Comissário nomeado pelo Vaticano para os Arautos, Cardeal Raymundo Damasceno Assis.

O Comunicado, datado de 1º de junho, refere-se a “informações inexatas ou tendenciosas veiculadas por alguns meios de comunicação na Espanha a respeito da Associação Arautos do Evangelho”, uma Associação “aprovada pela Igreja e [que] atua em comunhão com ela”.

“Não existe contra os Arautos nenhuma sentença civil ou eclesiástica condenando a Associação ou algum de seus membros por qualquer tipo de abuso ou outros delitos ou transgressões contra fides et mores. Atualmente, os Arautos do Evangelho e seu Comissário Pontifício trabalham proveitosamente em harmonia a fim de otimizar o dinamismo da Associação. É incorreto, portanto, afirmar que os Arautos estão sendo investigados pelas Autoridades Eclesiásticas. O comissariado dos Arautos não é uma medida punitiva, mas maternal da Igreja”.

Segue abaixo o comunicado completo:

Comunicado de imprensa

A respeito de algumas informações inexatas ou tendenciosas veiculadas por alguns meios de comunicação na Espanha sobre a Associação Arautos do Evangelho, o Assessor Jurídico do Pontifício Comissário, Cardeal Raymundo Damasceno Assis, deseja esclarecer que:

Os Arautos do Evangelho são uma Associação Privada de Fiéis aprovada pela Igreja e atuam em comunhão com Ela. Na Espanha, e mais especialmente nas dioceses onde têm casas, trabalham em sinergia e sintonia com as respectivas pastorais diocesanas e com os respectivos Ordinários, como Sua Eminência o Cardeal Damasceno pôde comprovar.

Não existe contra os Arautos nenhuma sentença civil ou eclesiástica condenando a Associação ou algum de seus membros por qualquer tipo de abuso ou outros delitos ou transgressões contra fides et mores. Atualmente, os Arautos do Evangelho e seu Comissário Pontifício trabalham proveitosamente em operosa harmonia a fim de otimizar o dinamismo da Associação. É incorreto, portanto, afirmar que os Arautos estão sendo investigados pelas Autoridades Eclesiásticas. O comissariado dos Arautos não é uma medida punitiva, mas maternal da Igreja.

As medidas pastorais necessárias para otimizar os projetos educativos e apostólicos nos quais a Associação está envolvida estão sendo tomadas com o devido equilíbrio, sem ignorar as orientações ditadas pela autoridade eclesiástica competente, bem como o apoio unânime dado atualmente pelas famílias envolvidas no trabalho formativo realizado pela Associação. É com tristeza que se constata que certos meios de comunicação não consideram tais aspectos.

O Pontifício Comissário, Cardeal Raymundo Damasceno Assis, expressa seu repúdio pelos atos de vandalismo e sacrílegos perpetrados contra um Crucifixo e Imagem de Nossa Senhora, que se veneravam na propriedade dos Arautos na cidade de Sevilla la Nueva.

Comunicado de Prensa – Comissariado Arautos

 

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas