Gaudium news > “Segunda-feira do Anjo”, o que a Igreja comemora neste dia?

“Segunda-feira do Anjo”, o que a Igreja comemora neste dia?

A “Segunda-feira do Anjo” é a festa que prolonga a intensa alegria da Páscoa quando a liturgia repete: ‘Este é o dia feito pelo Senhor: alegremo-nos e exultemos! ’.

A “Segunda-feira do Anjo” é a festa que prolonga a intensa alegria da Páscoa quando a liturgia repete: ‘Este é o dia feito pelo Senhor: alegremo-nos e exultemos! ’.

Redação (Segunda-feira, 13-04-2020, Gaudium Press) A segunda-feira que segue anualmente o Domingo da Ressurreição é denominada “Segunda-feira do Anjo”.
Mesmo sendo realizada para comemorar a data de um acontecimento importante, a designação “Segunda-feira do Anjo” é pouco conhecida, embora seja merecidamente recordada por muitos fiéis em várias regiões.

Durante a recitação do Regina Coeli, na segunda-feira, 31 de março de 1997, dirigindo-se a milhares de fiéis e peregrinos reunidos na Praça São Pedro, o Papa São João Paulo II tratou dessa comemoração e vamos trazer aqui trechos de suas palavras.

A Segunda-feira de Páscoa é a Segunda-feira do Anjo

“Hoje, disse o Santo Padre ao iniciar suas palavras, é a Segunda-Feira de Páscoa, tradicionalmente chamada a Segunda-Feira do Anjo porque, no evento extraordinário da Ressurreição, os anjos aparecem, ao lado das mulheres e dos Apóstolos, como protagonistas significativos. ”

“ É precisamente um anjo que, do sepulcro vazio, dirige a primeira mensagem às mulheres que ali chegam para completar a inumação do corpo de Jesus. Ele diz-lhes: ‘Não vos assusteis! ‘. E acrescenta: ‘Buscais a Jesus de Nazaré, o Crucificado Ressuscitou, não está aqui’ (Mc. 16, 6)”, recordou o Pontífice.

 A “Segunda-feira do Anjo” é a festa que prolonga a intensa alegria da Páscoa quando a liturgia repete: ‘Este é o dia feito pelo Senhor: alegremo-nos e exultemos! ’.

Os Anjos nos momentos fundamentais da história da Salvação  

Continuando sua explicação, o Papa fala da presença dos anjos em momentos importantes da vida de Jesus:

“Os anjos, além de na Ressurreição, estão presentes com discrição em todos os momentos mais importantes da vida de Jesus:
Anunciam o Seu nascimento (cf. Mt. 1, 20; Lc. 1, 26; 2, 9), guiam a Sua fuga para o Egito e o retorno à Pátria (cf. Mt. 2, 13.19), servem-Lhe de conforto no final das tentações no deserto (cf. Mt. 4, 11) e na hora da paixão (cf. Lc. 22, 43); no fim dos tempos, estarão ao lado do Redentor no momento do Juízo sobre a história e o mundo (cf. Mt. 13, 41).”

“Os anjos estão a serviço dos planos de Deus nos momentos fundamentais da história da salvação. Como enviados de Deus, funcionam como mensageiros da Sua vontade redentora”, recorda São João Paulo II. [ Leia mais sobre a Segunda-feira do Anjo ]

A “Segunda-feira do Anjo” prolonga a intensa alegria da Páscoa

Ao concluir suas palavras durante a recitação do “Regina Coeli” daquele dia, o Papa João Paulo II ainda explicou:

“A festa de hoje prolonga, então, a intensa alegria da Páscoa. A Liturgia repete: ‘Este é o dia feito pelo Senhor: alegremo-nos e exultemos! ’. O anúncio pascal, que o mensageiro divino dirigiu às mulheres, é repetido a cada um de nós pelo nosso anjo da guarda: ‘Não temas! Abre o coração a Cristo ressuscitado’”. (JSG)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas