Gaudium news > Santuário de Aparecida celebra os 90 anos da proclamação da Padroeira do Brasil

Santuário de Aparecida celebra os 90 anos da proclamação da Padroeira do Brasil

A cerimônia foi presidida pelo Arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Dom Orani João Tempesta.

São Paulo – Aparecida (31/05/2021 10:57, Gaudium Press) No último domingo, 30, o Santuário Nacional de Aparecida sediou a primeira celebração comemorativa pelos 90 anos da proclamação de Nossa Senhora Aparecida como Rainha e Padroeira do Brasil.

A cerimônia foi presidida pelo Arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani João Tempesta. Logo no início da celebração, o purpurado recordou da chegada da Imagem da Mãe Aparecida ao Rio de Janeiro no dia 31 de maio de 1932, sendo a primeira vez que ela saiu de Aparecida.

Em seguida relacionou o acontecimento com a festa solene da Santíssima Trindade, destacando que essa é uma oportunidade para nos questionarmos, sobre como estamos falando de Deus em nossos dias.

Sejamos um povo unido em Maria

Em sua homilia, o Cardeal Orani afirmou que o encontro da Imagem, em dois pedaços, no Rio Paraíba do Sul, foi uma das revelações de Deus para ajudar o povo a se manter no caminho, segundo sua filiação a partir do Batismo.

O purpurado salientou ainda que em um mundo com tantas divisões devemos olhar para Aparecida, Padroeira do Brasil e nos unir “para que em Maria sejamos um povo unido que tem um caminho, uma direção para o bem de todos, vivendo a fraternidade e a paz”.

“A nossa missão enquanto Igreja é unir, fazer com que as coisas quebradas, divididas, estragadas possam estar unidas, e é também com a intercessão de Maria, com o seu manto, possamos abrigar a tantos que sofrem e que passam pela tribulação nesses tempos tão difíceis de tantas dores, para que se sintam abrigados e consolados pela mãe”, assegurou.

Palavras do Reitor do Santuário de Aparecida

No final da celebração, o Reitor do Santuário, Padre Eduardo Catalfo, recordou de quando, em 1743, o então Bispo da Diocese do Rio de Janeiro, Dom Frei João da Cruz, aprovou o culto a Nossa Senhora Aparecida e autorizou a construção da primeira Igreja no centro da cidade.

Segundo o sacerdote, este é um dos inúmeros motivos que enaltecem a ligação de Aparecida com o Rio de Janeiro. “Sempre gosto de dizer que a Romaria da Arquidiocese do Rio de Janeiro está entre as mais antigas, as maiores, e sem dúvida nenhuma, uma das mais festivas que vem ao Santuário”.

“Nós amamos o povo do Rio de Janeiro e a sua presença mostra a beleza não apenas da proclamação, mas também um pouco da grande Fé que o povo carioca, que o povo do Rio de Janeiro devota à Mãe Aparecida”, concluiu.

Celebrações continuam nesta segunda-feira

Dom Orani encerrou a cerimônia comemorativa pela Proclamação do título de Padroeira do Brasil recitando a oração, feita no dia 31 de maio de 1931, pelo então bispo do Rio, Dom Sebastião Leme. O Cardeal exortou aos fiéis para que olhassem para a imagem da Mãe Aparecida e em seguida recitou a consagração rezada há 90 anos.

As celebrações continuam nesta segunda-feira, 31, no Rio de Janeiro. Às 15h a imagem da Padroeira chegará na Capela de Nossa Senhora Aparecida na Central do Brasil. Às 16h haverá o Te Deum (uma oração de louvor a Deus) na Igreja Nossa Senhora do Carmo, antiga Catedral da Sé.

Às 17h será inaugurada uma exposição de fotos dos 90 anos da proclamação, na Igreja São Francisco de Paula. E às 18h será celebrada uma Santa Missa em ação de graças na Igreja São Francisco de Paula. Por fim, às 19h30 a Orquestra Sinfônica Jovem do Rio de Janeiro realizará uma apresentação musical na Igreja São Francisco de Paula. (EPC)

Fotos: Santuário Nacional / Portal A12.

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas