Gaudium news > Sacerdote de Valência: com Unção dos Enfermos “muitos ficam curados de Covid-19”

Sacerdote de Valência: com Unção dos Enfermos “muitos ficam curados de Covid-19”

Pe. Juan José Segarra narra o drama e ao mesmo tempo as graças recebidas na assistência aos doentes atingidos pelo coronavírus.

Valência (18/04/2020 10:08, Gaudium Press) Em uma entrevista concedida à agência Zenit, o Capelão do Hospital Clínico de Valência, Pe. Juan José Segarra, descreveu o apostolado que ele empreende entre pacientes com coronavírus e outras doenças. Falando da importância da Unção dos Enfermos para os pacientes, ele confirmou que, de acordo com sua experiência pessoal, muitos deles se recuperam satisfatoriamente ao receber este Sacramento.

Maior acompanhamento físico e espiritual

De acordo com as regras atualmente em vigor em seu hospital, o Pe. Segarra relatou que visita pacientes com COVID-19 quando eles ou seus familiares o solicitam. “A maior necessidade que vejo nas pessoas infectadas pela doença é o acompanhamento físico e o conforto espiritual direto de uma maneira mais assídua”.

Nos casos de pessoas que estão morrendo da doença, o padre transmite “o Sacramento da Unção dos Enfermos, juntamente com a Indulgência Plenária do Papa, concedida para essa situação, e a recomendação da alma”.

Ademais, “eu vivo com muita intensidade emocional e espiritual. Às vezes começa-se a chorar emocional e espontaneamente, sem saber o motivo específico”, disse o padre, que destacou o sofrimento dos doentes, os grandes esforços do pessoal de saúde e a frustração por não ser capaz de fazer mais, materialmente.

“Toda vez que administro a Unção dos Enfermos, seja para pessoas gravemente doentes, idosas ou doentes em geral, sinto a presença de Cristo comigo na sala. Sinto que estou fazendo algo valioso para essa pessoa e me sinto confirmado em minha fé e no meu sacerdócio”.

Após a Unção dos Enfermos, “muitos dos doentes ficam curados”

Mas os benefícios do Sacramento não são exclusivamente espirituais. “Como experiência especial, eu diria que, além de observar intensamente a presença de Cristo, também vi como, depois de administrar a Unção dos Enfermos, muitos dos doentes ficam curados”, disse o capelão.

“Sabemos que o Sacramento não é um ritual mágico, mas é realmente eficaz com relação à cura do corpo, junto com o perdão dos pecados de toda a vida passada da pessoa que o recebe. Tanto é assim que eu gostaria que alguém faça isso por mim, caso eu não possa solicitá-lo e que nunca dependa, nem sequer por um tempo, da pessoa responsável pelos meus cuidados médicos no hospital onde fui internado e que poderia impedir o acesso em entrar em meu quarto e administrar o sacramento para mim”.

Famílias sem o conforto de um funeral

No caso de pessoas que não superam a doença, um dos dramas mais notáveis ​​é o da família que não consegue se despedir seu ente querido. “A oração por excelência que sugiro é a Santa Missa, que é o melhor que um sacerdote pode oferecer”, concluiu o Pe. Segarra. “Não somos um tipo de ‘psicólogos espirituais’, mas também administramos os sacramentos, que têm um efeito real na alma para confortá-la, como nenhuma palavra que um ser humano possa pronunciar para encorajar alguém”.

Com informações de Zenit e tradução de Gaudium Press Espanhol

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas