Gaudium news > Quais são os benefícios do celibato sacerdotal?

Quais são os benefícios do celibato sacerdotal?

Praticando o celibato o sacerdote está mais disponível para o serviço de Deus, no entanto, o sentido central do celibato é o da doação espiritual.

Estados Unidos – Phoenix (05/07/2021 17:03, Gaudium Press) “O celibato é visto como um presente para a Igreja, ao invés de um peso”, expressou o sacerdote Matt Lowry, capelão do Centro Newman da Santíssima Trindade em Phoenix (Estados Unidos), ao informativo The Catholic Sun. “Desta maneira [o sacerdote] está livre para entregar-se à sua esposa, a Igreja”. Um artigo especial sobre esta disciplina da Igreja destacou os benefícios que o celibato representa para o sacerdócio.

Praticando o celibato o sacerdote está mais disponível para o serviço de Deus

O celibato dos sacerdotes, frequentemente criticado por inimigos da Igreja, é para o Padre Lowry, diretor associado de Vocações da Diocese, mais necessário na atualidade. “Nosso mundo está muito sexualizado, por isso se confunde muito diante do celibato”, afirmou. “A pauta do mundo é atuar sobre nossa sexualidade sem se importar com o que isto significa, ao invés de examinar nossa sexualidade dentro do plano mais amplo e misterioso de Deus”, destacou.

O sacerdote também observou uma funcionalidade prática nesta antiga escolha feita pela Igreja: praticando o celibato o sacerdote está mais disponível para o serviço de Deus. No entanto, o Padre Lowry insistiu que o sentido central do celibato é o da doação espiritual.

Um presente recebido, não uma imposição

Por sua vez, o Padre Paul Sullivan, Diretor Diocesano de Vocações em Phoenix, destacou que a vocação sacerdotal inclui esta graça, que não é assumida como algo que deve ser feito, mas como um bem e uma glória vindas de Deus. “É parte do chamado; nos oferecemos como inspiração a outros”, explicou. “De uma forma real, vivemos a vida que Cristo viveu.”

O Padre Sullivan também destacou a confusão atual sobre o celibato, motivada por uma concepção do corpo humano e da sexualidade “reduzida ao prazer e não dirigida ao amor transcendente do Pai. É muito mais o que se recebe de Deus em seu poder e sua graça”, afirmou. “Trata-se menos do que deixamos, e mais do que recebemos nesta vida.”

A abstinência sexual não tem nenhuma consequência negativa para o homem

Sobre a suposta imposição desta disciplina aos sacerdotes, o Padre Lowry afirmou que a Igreja não viola a liberdade com este mandato, posto que o sacerdócio é escolhido livremente. “Eu, de fato, escolhi ser celibatário”, comentou. “O que as pessoas estão sugerindo é que você deve casar-se para ser feliz, e isso é uma falácia. Existem muitas pessoas casadas infelizes no mundo.”

O sacerdote destacou que a abstinência sexual não tem nenhuma consequência negativa para o homem, posto que o que prejudica o homem é a falta de intimidade e amor, realidades que estão muito presentes na vida espiritual: “Nossos corações foram criados para a intimidade e a comunhão”.

O Padre Lowry concluiu expressando sua gratidão pela paternidade espiritual que lhe permite seu ministério e o valor do testemunho do sacerdócio no mundo. “Fomos feitos para uma vida além deste mundo. Nós sacerdotes e as religiosas vivemos o mistério do Céu, e damos valor àqueles de nós que estão lutando (…). Podemos oferecer nossa sexualidade como um presente para Deus.” (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas