Gaudium news > Professor de teologia nos EUA envia medicamentos para a Ucrânia

Professor de teologia nos EUA envia medicamentos para a Ucrânia

O professor ucraniano Paul Gavrilyuk ensina teologia na Saint Thomas University em Saint Paul, Minnesota.

Redação (20/04/2022 08:47, Gaudium Press) Os laços que unem o professor Paul Gavrilyuk à Ucrânia são vitais, fazendo seu coração sangrar nesses dias. Uma dor que não permaneceu passiva, mas levou-o a fundar a associação “Reconstruir a Ucrânia” (Rebuild Ukraine), que busca enviar suprimentos médicos para este país – que tem mostrado sua força, mas que está sendo devastado pelo ataque russo.

Na Ucrânia, ele tem parentes e colegas acadêmicos que largaram seus livros e agora empunham um rifle para defender seu país. Exemplos como esse tentaram Paul a seguir por esse caminho, porém agora ele tem certeza de que sua fundação é a melhor maneira de ajudar a Ucrânia.

A origem de sua associação não é tão recente, começou quando os russos invadiram a Ucrânia para anexar a Crimeia em 2015. Desde então, ele busca arrecadar dinheiro para obter suprimentos essenciais, como torniquetes e medicamentos prescritos, que envia para hospitais na Ucrânia.

Entretanto, com a guerra as necessidades aumentaram e agora ele dorme apenas quatro horas por dia, dividindo seu tempo entre o ensino na Universidade Saint Thomas, que mantém, e as atividades da Rebuild Ukraine.

Ele diz com orgulho que a associação pode enviar 5.000 torniquetes semanalmente para a Ucrânia.

“Basicamente, nos perguntamos: que produto podemos fornecer para maximizar as chances de salvar uma vida na Ucrânia?” e este era o torniquete. “Queremos participar da missão de Deus para salvar vidas.”

“Esperamos enviar mais 10.000 no próximo mês”, ressaltou. “Na verdade, falando de 1.000 feridos (ucranianos) por dia, isso significa que, se eu tivesse 7.000 torniquetes para enviar ao país toda semana, eu seria um homem muito feliz.”

Voluntários na Ucrânia e nos EUA

A organização tem 100 voluntários que moram e trabalham nas duas principais cidades da Ucrânia, principalmente em Kiev. Nos EUA, há 15 voluntários que ajudam o professor Gavrilyuk.

Eles também estão trabalhando na fabricação de coletes à prova de balas para civis que agora são soldados. E em uma constatação que considera providencial, descobriu que existem departamentos de polícia – especificamente em Wisconsin e Texas – que não usam alguns coletes porque se tornaram obsoletos, mas que podem ser úteis em seu país.

Seus voluntários também estão trabalhando em um produto que se mostrou vital e muito útil: a carne seca. Na Ucrânia, a carne é abundante e, portanto, transformá-la em carne seca é uma possibilidade real. O professor Gavrilyuk falou de uma voluntária em particular, que mora na Ucrânia e que “está secando carne em sua casa (e) também hospedando 20 refugiados”, relatou. “E seu jovem marido, de 25 anos, está lutando (contra os russos). Então o marido está lutando, a esposa está cuidando de 20 refugiados e produzindo mais de 100 libras de carne seca por semana para nós.”

O professor também passa seu tempo percorrendo cidades americanas arrecadando fundos. Também criou o site rebuil-ua.org.

Ele não é católico, mas ortodoxo, contudo, as autoridades católicas ficaram admiradas com seu exemplo e registraram seu testemunho no jornal diocesano local.

O professor continua, animado, mas pesaroso: “Meus pais idosos agora são refugiados. A minha tia-avó que tem 98 anos… é uma refugiada que vive agora na Lituânia…”.

Com informações CNS.

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas