Gaudium news > Prefeita de Paris: sim aos gatos, no lugar da Assunção de Nossa Senhora

Prefeita de Paris: sim aos gatos, no lugar da Assunção de Nossa Senhora

A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, não esconde mais seu preconceito anticristão

Redação (22/07/2020 09:30, Gaudium Press) O preconceito anticristão da prefeita socialista de Paris, Anne Hidalgo, já é mais do evidente. Ela foi eleita prefeita da Cidade da Luz em 2014 e reeleita em 29 de Junho. O governo Hidalgo não dissimula mais o quanto o irritam as tradições cristãs que ainda vigoram publicamente no país conhecido como Filha primogênita da Igreja.

Por exemplo, o site Fdsouche.com mostrou que, no site oficial da Prefeitura de Paris, os funcionários oficiais não trabalharão no dia 15 de agosto, feriado que corresponde a “festa dos gatos”, e não o da Assunção de Nossa Senhora.

Não faltaram críticas

Evidentemente, esse disparate – despropósito entre outras razões, porque esses felinos fofos já têm sua comemoração especial no dia 8 de agosto – não deixou de suscitar críticas e chacotas nas redes sociais, que já conhecem a linha de sua “burgomestre”. “Não, madame Hidalgo, o dia 15 de agosto não é a “festa dos gatos”. A senhora é paga pelos franceses e não por um pequeno grupo de pessoas que odeiam o cristianismo”, disse um internauta.

Não se espera que a administração da prefeita socialista de Paris responda às críticas, pois é conhecida sua posição ideológica, não apenas tendenciosa, mas desequilibrada a favor de outras religiões diferentes do cristianismo, como se verá.

Proibiu o mercado de natal nos Champs Elysées, o presépio na prefeitura

Em 2017, empunhando a bandeira de um singular “multiculturalismo”, a prefeita Hidalgo proibiu os mercados tradicionais de Natal na emblemática Avenida Champs Elysées, porque os estandes com imagens e pinturas projetando temas natalinos não eram “adequados” para a famosa avenida parisiense.

Já “dona” do Hotel de Ville (prefeitura), a senhora Hidalgo não aguentou a presença do Menino Jesus na manjedoura do presépio  e acabou com uma tradição que remontava à prefeitura do ex presidente Chirac. Mas não é que ela deteste todas as religiões, não, há algumas que ela simpatiza, o problema é com a católica.

Devidamente “purificada” de toda alusão ao cristianismo, na medida do possível, porque totalmente é impossível, a prefeitura de Paris, sob a tutela da senhora Hidalgo, acolhe com grande alegria e de braços abertos vários eventos que celebram a fé em Maomé.

Por exemplo, a própria prefeita celebra a noite do fim do Ramadã ( nono mês do calendário muçulmano em que se jejua do amanhecer ao anoitecer) na companhia do reitor da grande mesquita de Paris, mostrando que essas tradições muçulmanas fazem parte do patrimônio cultural da cidade, enquanto o presépio… Ademais, o reitor é um convidado assíduo de muitas das atividades da prefeitura.

Não podia deixar de ser que a prefeita de Paris quisesse uma restauração da catedral de Notre-Dame de Paris tal como era, símbolo da Igreja de sempre, com cunho medieval. Não, a prefeita queria uma reconstrução modernista, novas formas para esse sacro edifício religioso.

O que importa é que os credos e as ideologias da prefeita não sejam dissimulados. Se ela é o que é, deixe transparecer. Embora essas excessivas simpatias por essas religiões não cristãs sejam algo estranho…

“Com informações de Il Giornale”

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas