Gaudium news > Perseguição religiosa: mais de 600 cristãos foram assassinados na Nigéria em 2020

Perseguição religiosa: mais de 600 cristãos foram assassinados na Nigéria em 2020

Esse número é resultado de uma campanha de destruição, sequestros, ataques e incêndios provocados contra igrejas na nação africana.

Nigéria – Abuja (21/05/2020 17:00, Gaudium Press) A Organização ‘Internacional Society for Civil Liberties and the Rule of Law’ (Sociedade Internacional para as Liberdades Civis e o Estado de Direito), Intersociety, publicou um relatório sobre a violência anticristã na Nigéria nos primeiros quatro meses de 2020.

Os números são alarmantes. No total, foram registrados 620 assassinatos de cristãos em 2020. Resultado de uma campanha de destruição, sequestros, ataques e incêndios provocados contra igrejas na nação africana.

A violência anticristã passa despercebida

“Os principais jihadistas islâmicos da Nigéria, os pastores militantes Fulani e Boko Haram, intensificaram sua violência anticristã no antigo Cinturão Médio e nas regiões do Nordeste”, denunciou a Intersociety. “As atrocidades contra os cristãos passaram despercebidas, com as forças de segurança e os atores políticos olhando para o outro lado ou conspirando com os jihadistas”.

Mais de 32 mil cristãos mortos desde 2009

Além da terrível situação de 2020, a organização advertiu para a longa história da violência anticristã recente no país. Desde 2009, mais de 32 mil cristãos foram mortos por sua Fé. Isto, apesar dos fiéis católicos do país representarem cerca da metade da população.

A situação chamou a atenção do Embaixador norte-americano para a Liberdade Religiosa, Sam Brownback, que afirmou que “muitas pessoas estão sendo assassinadas na Nigéria, e tememos que isso se espalhe pela região. Acredito que temos que pressionar mais o governo de Buhari. Eles podem fazer mais. Não estão levando essas pessoas à justiça”.

O que é a Intersociety?

Fundada no ano de 2008 na Nigéria, a Intersociety é uma organização sem fins lucrativos que trabalha na promoção das liberdades civis, do estado de direito, da reforma da justiça criminal e da boa governança. (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas