Gaudium news > Perseguição religiosa aumenta no mundo pós-coronavírus

Perseguição religiosa aumenta no mundo pós-coronavírus

Segundo a ‘Release International’, a pandemia se tornou um pretexto para governos autoritários intensificarem a perseguição contra os cristãos.

Redação (18/08/2020 09:00, Gaudium Press) Houve um significativo aumento na perseguição religiosa contra os cristãos em todo mundo após o início da pandemia de Covid-19. É isso o que revela a ‘Release International’, organização que monitora e denuncia a perseguição aos cristãos em mais de 30 países. Segundo a instituição, a pandemia se tornou um pretexto para governos autoritários intensificarem a perseguição contra os cristãos.

Cristãos são privados de alimentos e assistência médica

Paul Robinson, diretor executivo da ‘Release International’, explica que em muitos países em desenvolvimento, os cristãos não têm alimentos e assistência médica. A pandemia causada pela Covid-19 só piorou a situação destes cristãos, pois não conseguem trabalho algum e ficam sem dinheiro para o básico, inclusive para comprar máscaras faciais e álcool para desinfetar as mãos.

Cristãos são rejeitados pelas famílias e por instituições de caridade locais

A maioria dos cristãos recém-convertidos no Paquistão e no Egito, vivem na pobreza total, sobretudo após a pandemia de Covid-19. Muitos dos convertidos ao cristianismo são rejeitados pelas famílias e ficam sem nenhum tipo de apoio por se recusarem a participar de atividades criminosas.

“Os gritos de ajuda estão sendo ignorados pelas próprias instituições de caridade locais”, que estão discriminando os cristãos, denuncia Robinson citando o caso dos cristãos na Eritreia, que ao fugir da perseguição, são impedidos de acessar campos de abrigo e outros sistemas de apoio da ONU.

Governo comunista continua a oprimir os cristãos na China

Na China, houve um considerável aumento na repressão aos cristãos. Além das demolições dos templos, o culto cristão online foi totalmente proibido e os líderes religiosos são presos simplesmente por pregarem e distribuírem máscaras em locais públicos.

Na província costeira de Shandon, um cristão foi preso por exortar os fiéis a rezar e jejuar durante nove dias pelas vítimas de Covid-19. Seu crime foi promover um serviço religioso ilegal.

A pandemia criou mais oportunidades para perseguidores atacarem os cristãos

De acordo com a ‘Open Doors International‘, instituição de caridade que ajuda cristãos perseguidos em mais de 60 países, a pandemia criou mais oportunidades para os perseguidores atacarem os cristãos.

“Embora muitos fatores determinem a vulnerabilidade das populações à perseguição cristã e à Covid-19, uma linha comum entre as duas vulnerabilidades surgiu”, disse Paige Collins da ‘Open Doors International’, denunciando um significativo aumento na perseguição aos cristãos da África durante a pandemia de Covid-19. (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas