Gaudium news > Patrimônio Cultural da Igreja Católica no Brasil será preservado pelo Iphan

Patrimônio Cultural da Igreja Católica no Brasil será preservado pelo Iphan

Os bens continuarão sendo propriedade da Igreja Católica, entretanto haverá uma melhoria na gestão desses bens e a consolidação de um longo diálogo entre a Igreja Católica e o Iphan.

Redação (18/06/2021 15:10, Gaudium Press) Através de um documento assinado esta semana, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) firmaram um acordo para realizar ações conjuntas de preservação e valorização de bens da Igreja Católica também considerados como patrimônio cultural. A iniciativa atingirá por volta de um terço dos bens tombados no Brasil.

Bens continuarão sendo propriedade da Igreja Católica

Segundo a presidente do Iphan, Larissa Peixoto, os bens continuarão sendo propriedade da Igreja Católica. O acordo abre novos caminhos na melhoria da gestão desses bens e “consolida um longo diálogo entre a Igreja Católica e o Iphan, ampliando as possibilidades de preservação e promoção do patrimônio cultural eclesiástico”.

Já para o secretário-geral da CNBB, Dom Joel Portella Amado, “o acordo expressa o reconhecimento do quanto nossos antepassados fizeram, a corresponsabilidade entre Igreja e Estado na preservação dos bens culturais materiais e o respeito pela destinação religiosa, como primeira finalidade de todo esse acervo”.

32% dos bens tombados no Brasil são da Igreja Católica

Um levantamento realizado há um ano pelo Iphan, constatou que 32% dos bens tombados no Brasil são de propriedade da Igreja Católica. Por este motivo, se chegou à conclusão de que era necessário investir na preservação desses bens. O acordo terá vigência de três anos e não abarcará repasse de recursos financeiros entre as duas instituições.

Cuidar desse acervo é cuidar também da memória e dos valores mais profundos de um povo, respeitando sua história, preservando seu passado para consolidar valores importantes no presente e, com certeza, colaborar na construção do futuro”, ressaltou Dom Joel Portella. (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas