Gaudium news > Papa fala sobre qualidades e defeitos dos clérigos aos reitores de seminários

Papa fala sobre qualidades e defeitos dos clérigos aos reitores de seminários

Em um discurso improvisado para os participantes do curso dos reitores e formadores de seminários da América Latina, o Papa falou sobre as qualidades esperadas e dos defeitos a serem evitados nos clérigos

Redação (12/11/2022 06:30, Gaudium Press) Na última quinta-feira, 10 de novembro, o Santo Padre se reuniu com os participantes do curso de Reitores e Formadores dos seminários da América Latina, no Vaticano.

O Papa Francisco fez um discurso improvisado em espanhol e disse que três coisas são necessárias para um sacerdote: “a proximidade, a ternura e a misericórdia”, além disso ele falou sobre a importância do discernimento.

O Papa falou sobre a “proximidade” pois considera triste haver nas comunidades padres que gritam e que fazem três ou quatros coisas sem dialogar. A ternura, pois disse que é feio ver padres “incapazes de acariciar uma criança, de beijar um idoso” e por fim, a “misericórdia” pois há sacerdotes que são rígidos com quem pede perdão na confissão.

Falta de oração e mediocridade

Ele também falou da necessidade da oração na vida sacerdotal. “Um sacerdote que não reza acaba no aterro: talvez persevere até o fim, mas na lixeira, na mediocridade. Não me refiro ao pecado mortal, (me refiro) à mediocridade, que é pior que o pecado mortal”, afirmou Francisco.

Ele explicou que o pecado mortal assusta e faz a pessoa procurar a confissão, porém a mediocridade é um estilo de vida cômodo e que pode durar até o fim da vida.

Discernimento e formação das novas vocações

Francisco abordou também a necessidade do discernimento e da formação das novas vocações considerando que o discernimento requer silêncio, oração, acompanhamento e capacidade de sofrer.

“Hoje as respostas prontas não servem para os jovens; devemos acompanhá-los, com uma doutrina clara, certamente, mas devemos acompanhá-los nas diferentes situações” explicou o papa sobre o acompanhamento dos seminaristas.

Proximidade com o Bispo e respeito pelos irmão no sacerdócio

A proximidade com o Bispo foi outro dos assuntos tratados pelo Papa. Os Bispos devem ser procurados pelos sacerdotes e estes devem ser próximos aos seus epíscopos com filhos e não como bajuladores.

A maledicência, popularmente conhecida como a fofoca, foi alvo da advertência de Francisco. O Papa disse que a fofoca é um dos vícios mais feio entre os clérigos: “”Somos mexeriqueiros no coração! Coloquemo-nos na pele dos nossos companheiros… eles são seus irmãos! Se vocês não têm coragem para dizer as coisas na cara, engulam-nas, mas não as contem para ninguém como uma velha fofoqueira”. (FM)

Com informações de Vatican News.

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas