Gaudium news > Pandemia faz mais de dois milhões de britânicos rezarem pela primeira vez

Pandemia faz mais de dois milhões de britânicos rezarem pela primeira vez

A informação é resultado de uma pesquisa realizada no país sobre como o confinamento tem afetado a vida espiritual das pessoas.

Inglaterra – Londres (13/05/2020 12:00, Gaudium Press) A pandemia de Covid-19 fez com que muitas pessoas voltassem os olhos para Deus pela primeira vez ou crescessem em sua vida de Fé e oração. É o que assegura um estudo realizado na Grã Bretanha por ‘Savanta ComRes’, sobre como o confinamento tem afetado a vida espiritual das pessoas.

Segundo a pesquisa, 2,6 milhões de britânicos rezaram pela primeira vez, e outros 5 milhões se conectaram pela primeira vez às transmissões virtuais ou televisivas das Santas Missas e pregações.

A pesquisa, que envolveu todas as confissões religiosas e ofereceu vários dados interessantes, foi realizada com uma amostra representativa de adultos britânicos entre os dias 24 e 27 de abril, depois que o número de mortos por coronavírus no território disparou, superando os dois mil.

Não rezavam, agora rezam

Um dos dados importantes fornecidos pela pesquisa é justamente o fato de que pessoas que nunca tinham rezado, começaram a fazê-lo diante da emergência sanitária de Covid-19.

De acordo com a pesquisa, em relação a 52 milhões de adultos, 5% são pessoas que normalmente não rezavam, e não manifestavam interesse nos temas espirituais, mas com o confinamento começaram a rezar e a prestar mais atenção à Fé.

A isto se soma 9% que se uniu, sem tê-lo feito antes, aos serviços religiosos que se oferecem através dos meios de comunicação.

Rezam, sobretudo, pela família

A pesquisa também especifica quais são as intenções pelas quais os britânicos mais estão rezando, sendo a família a principal com 53%. Também pedem pelos amigos e para agradecer a Deus -cada uma destas representando 34%-; 28% reza pelas necessidades próprias e para ter um melhor trato com Deus.

Além disso, oram pelos serviços sanitários (27%), pelos enfermos de Covid-19 (20%), pela resposta que o governo deve dar à pandemia (18%), para pedir perdão a Deus e poder confessar os pecados (17%), pelo meio ambiente (15%), pela resposta dos demais países diante do coronavírus (15%), por um trabalho ou necessidades econômicas (9%), além de outras intenções.

A oração é importante em tempos de dificuldade

A pesquisa foi encomendada pela ONG Cristã ‘Tearfund’, instituição cristã britânica à serviço de comunidades pobres, com o objetivo de confirmar como em tempos difíceis, a oração é importante.

À este respeito, Ruth Valero, que faz parte da ONG, comentou que “dá ânimo ver a quantidade de pessoas no Reino Unido que está rezando durante este duro momento. Creio que a pesquisa demonstra que a oração é mais comum do que muitos poderiam pensar”. (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas