Gaudium news > Padre italiano sob investigação por não abençoar ramos

Padre italiano sob investigação por não abençoar ramos

A diocese de Spezi-Sarzana-Burgnato emitiu um comunicado, considerando a atitude do sacerdote “repreensível.

Redação (01/04/2021 15:13, Gaudium Press) A diocese de Spezi Sarzana Burgnato, à qual pertence o sacerdote que se recusou a abençoar os ramos no Domingo de Ramos, considerou sua atitude “repreensível”.

Trata-se do Pe. Giulio Mignani, que não abençoou os ramos em protesto porque a Congregação da Doutrina da Fé declarou que as uniões homossexuais não podem ser abençoadas.

Em sua homilia de 28 de março passado, o sacerdote disse que “se eu não posso abençoar casais do mesmo sexo, também não abençoarei os ramos”, informou La Nazione.

Sua situação é avaliada nos fóruns apropriados

A diocese deste sacerdote também afirmou que o assunto está “sendo avaliado nos fóruns apropriados, de acordo com as normas canônicas vigentes”.

“É repreensível omitir ou realizar um gesto litúrgico, vinculando-o a um protesto pessoal”, declarou a diocese do noroeste da Itália.

A diocese também convidou a fazer uma leitura cuidadosa da resposta da Congregação da Doutrina da Fé, que “expressa de maneira compreensível, com respeito, compostura e verdade, por que a Igreja não possui e nem pode possuir o poder de abençoar tais uniões”.

“Apesar das diversas intervenções realizadas pessoalmente pelo Bispo nos últimos anos e das declarações emitidas para reiterar aos fiéis a posição oficial da Igreja face às declarações do Padre Giulio Mignani em matéria de fé e moral, é com pesar que devemos notar o que aconteceu novamente no último domingo de Ramos nas paróquias que lhe foram confiadas”, expressou a  jurisdição.

Com informações CNA

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas