Gaudium news > Nepal: Detidas duas religiosas idosas acusadas de fazer proselitismo

Nepal: Detidas duas religiosas idosas acusadas de fazer proselitismo

Após a adoção da nova Constituição em 2015 e o novo código penal que proíbe o proselitismo, aumentou a perseguição aos cristãos.  

Redação (26/10/2021 10:50, Gaudium Press) Duas missionárias da Congregação das Irmãs de São Paulo de Chartres foram detidas por quase um mês no Nepal sob a acusação de proselitismo e atividades de conversão, usando aliciamento, força e coerção.

As irmãs Gemma Lucia Kim e Martha Park trabalhavam em Pokhara, 140 milhas da capital, Kathmandu, quando foram presas em 14 de setembro. As irmãs foram mantidas sob custódia policial até 27 de setembro, sendo enviadas para a prisão distrital após a liberdade sob fiança ter sido negada.

Em suas declarações à Ajuda à Igreja que Sofre (ACN), Mons. Paul Simick, Vigário Apostólico do Nepal, disse que “a comunidade católica do país ficou chocada ao ouvir o veredicto. Apesar de todas as garantias dadas de que seria concedida liberdade sob fiança, a decisão foi contra elas”.

Qual a acusação?

As irmãs administravam um centro de treinamento nos bairros carentes de Pokhara. Durante a pandemia COVID-19, elas estavam distribuindo alimentos para os mais vulneráveis quando foram acusadas de seduzir pessoas, induzindo-as se tornarem católicas, dando-lhes alimentos de baixa qualidade.

“Nós, como católicos, não forçamos uma conversão e as irmãs coreanas são conhecidas por fazerem trabalhos exclusivamente sociais”, declarou Mons. Simick.

“Elas se dedicam totalmente aos pobres há muitos anos. Portanto, gostaríamos de pedir uma investigação aprofundada sobre o que aconteceu”, acrescentou.

Elas não recebem nenhum tratamento especial e estão junto com outros presidiários. Ambas as irmãs são idosas e o Bispo está preocupado com a saúde delas.

“A comunidade católica vê este incidente como um ataque às comunidades minoritárias e uma tentativa de criminalizar principalmente as atividades missionárias cristãs, como serviços sociais, educação e saúde, o que poderia ser interpretado como um incentivo para a conversão”, destacou Mons. Simick.

Nos últimos anos, as igrejas cristãs têm experimentado uma crescente hostilidade e intolerância no Nepal. Com efeito, religiosas e sacerdotes estrangeiros tiveram as prorrogações de visto negadas e foram obrigados a deixar o país.

Com informações churchinneed.

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas