Gaudium news > Movimento Sacerdotal Mariano celebra jubileu de ouro em São Paulo

Movimento Sacerdotal Mariano celebra jubileu de ouro em São Paulo

Para celebrar esta efeméride, sacerdotes, religiosos e leigos que fazem parte deste movimento se reuniram na Catedral da Sé de São Paulo para um encontro de oração.

Foto: Luciney Martins/O SÃO PAULO.

São Paulo (09/06/2022 12:14, Gaudium Press) O Movimento Sacerdotal Mariano, grupo de consagrados ao Imaculado Coração de Maria fundado pelo Padre Stéfano Gobbi no ano de 1972 com o objetivo de rezar pelos padres, completou 50 anos.

Foto: Luciney Martins/O SÃO PAULO.

Celebração presidida pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer

Para celebrar esta efeméride, sacerdotes, religiosos e leigos que fazem parte deste movimento se reuniram na Catedral da Sé de São Paulo para um encontro de oração, fraternidade, adoração eucarística, recitação do Santo Rosário e meditação de mensagens marianas.

As celebrações do dia foram encerradas com a celebração da Santa Missa presidida pelo Cardeal Arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Pedro Scherer. Em sua homilia, o purpurado incentivou os atos realizados pelo Movimento Sacerdotal Mariano: sobretudo os cenáculos de oração e a adoração eucarística nas igrejas.

Foto: Luciney Martins/O SÃO PAULO.

Desejamos que os cenáculos se difundam em todas as paróquias

Segundo o responsável leigo pelo Movimento Sacerdotal Mariano, Otavio Piva de Albuquerque, a primeira vez em que Dom Odilo participou de um cenáculo foi no ano de 2008. Na ocasião, 25 mil fiéis provenientes de todo o estado de São Paulo se reuniram no Ginásio do Ibirapuera. Desde então, o Cardeal tem presidido as Missas dos cenáculos anualmente.

Dom Odilo, que pediu que sejam realizados cenáculos na Catedral da Sé semanalmente, também se fez presente no retiro anual do Movimento Sacerdotal Mariano realizado em setembro de 2019 no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida. “Desejamos que os cenáculos se difundam em todas as paróquias e famílias da nossa Arquidiocese para que nelas triunfe o Coração Imaculado de Maria”, concluiu Albuquerque. (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas