Gaudium news > Missas com fiéis voltam a ser celebradas em diversas cidades brasileiras

Missas com fiéis voltam a ser celebradas em diversas cidades brasileiras

Aos poucos as Missas com a participação presencial de fiéis estão voltando a serem permitidas em diversas regiões do Brasil.

Redação (16/05/2020 12:00, Gaudium Press) Após quase dois meses de Santas Missas sem público, por conta da pandemia de coronavírus, diversas Arquidioceses e Dioceses brasileiras estão retomando as celebrações eucarísticas com a presença de fiéis. Para isto, as mesmas estão seguindo as recomendações das autoridades sanitárias.

Arquidiocese de Goiânia

Na Arquidiocese de Goiânia, desde o dia 26 de abril as paróquias foram autorizadas a realizar celebrações eucarísticas com a presença de público. Isso ocorreu após a publicação de um decreto, por parte do governo do Estado de Goiás, autorizando as igrejas a voltar a ter a participação do povo nas celebrações.

O Arcebispo local, Dom Washington Cruz publicou um comunicado com as orientações para que as Missas fossem realizadas sem representar risco à saúde da população. Dentre as orientações a serem seguidas estão o distanciamento entre os fiéis, o acolhimento de somente 30% da capacidade das igrejas (evitando aglomerações), medição de temperatura dos fiéis na entrada dos templos, higienização dos espaços após cada missa, entre outras.

Maiores de 60 anos e crianças com menos de 12, não podem participar, pois fazem parte do grupo de risco, estes poderão continuar acompanhando as celebrações através da internet.

 

Diocese de Joinville

Na Diocese de Joinville, e em outras 17 cidades do Norte de Santa Catarina, a retomada da realização de Missas com público presente foi iniciada no dia 1º de maio. Isso ocorreu após o governo do Estado ter autorizado a reabertura de igrejas e templos. O retorno também foi gradual, tendo sido iniciado na Catedral São Francisco Xavier.

Seguindo as orientações da secretaria estadual de saúde e da vigilância sanitária, a Diocese de Joinville redigiu um documento com as normas que devem ser seguidas pelas paróquias durante as celebrações para prevenir o contágio pelo coronavírus.

Dentre as medidas estão a obrigatoriedade do uso da máscara por parte dos fiéis durante todo o tempo que permanecerem nos templos, a higienização adequada das mãos com álcool gel, o distanciamento de um metro e meio entre as pessoas e a lotação máxima de 30% das igrejas.

Durante o período da epidemia as transmissões ao vivo continuarão sendo realizadas, para que dessa forma sejam atendidos os fiéis enquadrados no grupo de risco, impossibilitados de frequentar os templos.

Missa

Diocese de Criciúma

O retorno da realização de Missas com presença de fiéis foi autorizada na Diocese de Criciúma desde a última quarta-feira, dia 13 de maio, através de um documento encaminhado às paróquias, contendo as medidas sanitárias e assinado pelo Bispo Dom Jacinto Inácio Flach.

Dentre as regras estão o uso obrigatório de máscara pelos fiéis, ocupação das igrejas em apenas 30% da capacidade máxima, demarcações de distanciamento entre as pessoas, disponibilização de álcool em gel e higienização dos espaços.

O retorno está sendo gradual, tendo sido iniciado pela igreja matriz de cada paróquia. Atendimentos individuais deverão ser agendados diretamente com os sacerdotes, que podem atender os casos mais urgentes. No entanto, pede-se para que os que puderem, aguardem um pouco.

As transmissões de missas e terços pela internet continuarão ocorrendo, pois “existem pessoas que não podem sair de casa, os idosos e até os que têm um certo receio poderão acompanhar a transmissão. A gente sabe que tem uma parte do público que não consegue chegar até as comunidades e, até por cuidado próprio, alguns tentam evitar de ir à Missa”, destacou Dom Flach.

Diocese de Toledo

Na Diocese de Toledo (PR), após quase dois meses, as Missas com participação dos fiéis foram retomadas neste sábado, 16 de maio. O anúncio do retorno foi feito pelo Bispo local, Dom João Carlos Seneme, que deixou clara a necessidade de seguir as orientações de prevenção determinadas pelos órgãos de saúde.

Através de um comunicado, dirigido aos Párocos e Vigários Paroquiais, o Bispo revogou as determinações anteriores que suspendiam as celebrações de Missas com participação do povo autorizando a retomada das mesmas, assim como reuniões pastorais e a realização de outros sacramentos nas paróquias autorizadas por decretos municipais. As celebrações do sacramento da Crisma seguem suspensas na Diocese.

Segundo o prelado, não é possível estabelecer diretrizes iguais para a toda a Diocese. Portanto, ele aconselha que cada Paróquia siga rigorosamente as regras determinadas pelo Prefeito Municipal, emanadas através dos Decretos Municipais, que normalmente indicam como regras: manter distanciamento de dois metros entre os fiéis, fornecimento de álcool em gel para higienização das mãos de todos os presentes e a obrigatoriedade do uso de máscaras. Além disso, deve-se evitar aglomerações, as celebrações devem ser breves, os ambientes devem ser arejados e o local deve ser higienizado antes e depois das celebrações.

Idosos, crianças até doze anos e pessoas enquadradas nos grupos de riscos não poderão participar das reuniões e celebrações, estando desobrigados do compromisso de participar das missas dominicais (conforme o cânone 1248 do Código de Direito Canônico). Para estes, o Bispo de Toledo recomendou que cada Paróquia encontre meios para acompanhar, animar e atender suas necessidades espirituais.

Missa

Arquidiocese de Maringá

A Arquidiocese de Maringá retomará as celebrações de Santas Missas com a presença de fiéis a partir do próximo domingo, 17 de maio. A decisão foi tomada após publicação do decreto n.º 637/2020, em que a Prefeitura de Maringá autoriza as celebrações de Missas com a presença de fiéis, com restrições.

Dentre as normas apresentadas no decreto da Prefeitura de Maringá para a realização das Missas com público estão: lotação máxima limitada a 30% da capacidade do local; distância mínima de um metro e meio entre os fiéis; uso obrigatório de máscaras no interior das Igrejas; higienização das mãos com álcool na entrada dos templos; intervalo mínimo de uma hora e meia entre uma Missa e outra, a fim de que se higienize o local; controle do fluxo de entrada e saída de fiéis, evitando aglomerações; proibição de qualquer tipo de contato físico. Idosos, crianças menores de 12 anos e pessoas do grupo de risco não poderão frequentar as celebrações. (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas