Gaudium news > Milhares de igrejas francesas históricas enfrentam ameaça de demolição

Milhares de igrejas francesas históricas enfrentam ameaça de demolição

Uma das formas de evitar que isso ocorra é o governo oferecer um financiamento especial para a manutenção desses monumentos.

Foto: Gaudium Press/Gustavo Kralj.

França – Paris (10/08/2022 15:44, Gaudium Press) Os parlamentares franceses Pierre Ouzoulias e Anne Ventalon divulgaram um relatório no qual alertam para o fato de que milhares de igrejas históricas, muitas da Idade Média, na França estão sob ameaça de demolição ou de serem vendidas.

Igrejas caindo aos pedaços

Segundo os legisladores, uma das formas de evitar que isso ocorra é o governo oferecer um financiamento especial para a manutenção desses monumentos. Isso porque, desde o estabelecimento da lei de 1905 sobre a separação entre Igreja e Estado, todas as propriedades da Igreja Católica estão sob a propriedade do governo.

Os municípios são responsáveis ​​pela manutenção destes imóveis, e a Igreja exerce o direito de utilizá-los para o culto. Uma vez que os municípios não conseguem apoiar financeiramente a manutenção adequada das igrejas, a maioria delas está caindo aos pedaços.

Igrejas permanentemente fechadas

De acordo com o relatório preparado pelo Senado francês, a França possui mais de 100 mil espaços religiosos, sendo que 15 mil, apesar de estarem protegidos como monumentos históricos, não são mantidos adequadamente. Pelo menos 500 igrejas estão permanentemente fechadas e até 2030 quase cinco mil locais religiosos enfrentam a ameaça de serem vendidos ou demolidos.

Os parlamentares franceses pediram que o governo identifique igrejas de interesse especial e tome medidas para impedir o tráfico ilegal de objetos religiosos. “Como verdadeiros bens comuns, estes edifícios têm valor não só espiritual, mas também histórico, cultural, artístico e arquitetônico. Eles estruturam paisagens, definem identidades territoriais e fornecem vetores de transmissão da memória local e nacional, além de contribuir para a qualidade do ambiente de vida”. (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas