Gaudium news > “Milagre da neve” na Basílica de Santa Maria Maior será dedicado ao Papa

“Milagre da neve” na Basílica de Santa Maria Maior será dedicado ao Papa

O evento recorda do dia 5 de agosto do ano de 358, quando em pleno verão italiano, nevou no centro de Roma. Segundo a tradição, Nossa Senhora apareceu em sonho ao Papa Libério lhe pedindo para erguer uma basílica no local.

Redação (05/08/2021 09:58, Gaudium Press) A celebração deste ano da evocação do milagre de Nossa Senhora das Neves na Basílica de Santa Maria Maior, uma das quatro basílicas papais de Roma, será dedicada ao “coração generoso de Papa Francisco”.

O evento recorda do dia 5 de agosto do ano de 358, quando em pleno verão italiano, nevou no centro de Roma. Segundo a tradição, Nossa Senhora apareceu em sonho ao Papa Libério lhe pedindo para erguer uma basílica no local onde nevou. Na manhã seguinte, o Pontífice traçou o perímetro do local para construir a primeira basílica do Ocidente dedicada a Nossa Senhora das Neves.

Símbolo de esperança e de amor para todos os fiéis

O idealizador do projeto de evocação do milagre de Nossa Senhora das Neves na Basílica de Santa Maria Maior, Cesare Esposito, enviou uma carta para Francisco convidando-o para seguir o evento que acontece nesta quinta-feira (5), às 21h no horário italiano, para testemunhar a evocação da Virgem, “para que se torne um símbolo de esperança e de amor para todos os fiéis e para a cidade”.

Em sua mensagem, Cesare Esposito recordou as inúmeras dificuldades que teve que enfrentar desde o ano de 1983, quando criou o projeto da primeira nevasca. Destacou ainda a importância deste evento, que em 1987 contou com a participação do Papa São João Paulo II, que na ocasião fez um discurso sobre o milagre da neve.

Programação para a Solenidade da Dedicação da Basílica de Santa Maria Maior

Na manhã desta quinta-feira, 5, Solenidade da Dedicação da Basílica de Santa Maria Maior, o ápice da festa será uma celebração eucarística. No momento do cântico do Glória, no interior da Basílica, uma tradicional chuva de flores recordará o “milagre da neve”. Na parte da tarde, haverá a recitação do Santo Rosário, seguida pelas Segundas Vésperas Solenes, com uma nova chuva de flores durante o Magnificat. Por fim, na parte da noite será celebrada a Missa de encerramento da festa e mais uma vez, diante da basílica, se recordará “o milagre da neve”.

Em 2020, a Basílica chegou a receber a visita do Papa Francisco, que fez uma oração diante da imagem da Salus Popoli Romani, que o Pontífice venera particularmente e à qual confia sempre as suas viagens apostólicas, prestando homenagem antes da sua partida e depois do seu retorno. (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas