Gaudium news > Mais uma igreja é transformada em mesquita na Turquia

Mais uma igreja é transformada em mesquita na Turquia

Mosteiro de Cristo Salvador em Chora será aberto ao culto muçulmano. A decisão ocorre um mês depois da Catedral Basílica de Santa Sofia ser proclamada mesquita por Erdogan.

Istambul – Turquia (21/08/2020 13:00, Gaudium Press) Um mês após a polêmica decisão de transformar a emblemática Catedral Basílica de Santa Sofia (Hagia Sophia) em mesquita, outra igreja-museu de Istambul, famosa por seus belos mosaicos bizantinos, passará pela mesma transformação.

Nesta sexta-feira, 21, o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, ordenou que o mosteiro de Cristo Salvador em Chora seja transformado em mesquita. O decreto de Erdogan se baseia em uma decisão do Conselho de Estado tomada em novembro de 2019, segundo a qual o uso do edifício como museu “atenta contra a lei”.

Em maio o mesmo Conselho aceitou de bom grado a decisão do presidente turco de transformar o museu de Santa Sofia em uma mesquita. Através desta decisão, ele passará a funcionar sob a esfera da Direção de Assuntos Religiosos (Diyanet), que se encarregará de levar adiante as obras para sua transformação em mesquita.

Mosteiro de Cristo Salvador em Chora

O mosteiro de Chora foi construído no ano de 534, durante o período bizantino. Depois que os otomanos conquistaram Constantinopla, no ano de 1453, o mosteiro foi transformado em mesquita, de forma similar ao que ocorreu com Santa Sofia. Em 1945, o Conselho de Ministros da República da Turquia converteu a mesquita no museu Kariye Cami.

O edifício é um raro exemplar da arte bizantina e um ponto de referência do patrimônio cultural mundial, inclusive para os historiadores turcos. Suas paredes internas, bem como as colunas e cúpulas, estão totalmente forradas com mosaicos e afrescos do século XI, que haviam sido cobertos quando o edifício foi transformado em mesquita no século XVI.

No ano de 1958, parte de seus esplêndidos afrescos e mosaicos vieram à tona, após cuidadoso trabalho de restauração e conservação realizado nas obras de arte da antiga igreja antes dela ser inaugurada como museu. Assim como Hagia Sophia, o edifício foi declarado Patrimônio Mundial da UNESCO.

Decisão é considerada um insulto ainda maior que a conversão da Basílica de Santa Sofia em mesquita

Para o patrimônio cultural da humanidade, esse ato é considerado um insulto ainda maior do que o sofrido por Hagia Sophia, pois o Mosteiro de Chora constitui um dos exemplos mais raros da arte bizantina quando se trata de mosaicos e afrescos, além de ser um ponto de referência do patrimônio cultural mundial, conforme definiu o grande historiador turco Llber Ortalyi.

Em declarações ao jornal francês Le Figaro, o historiador Fabrice Monnier afirmou acreditar que o caso é diferente de outras reconversões de mesquitas, por conta do tamanho das pinturas e mosaicos do Mosteiro de Chora. “Seus belos mosaicos e afrescos cobrem quase todas as paredes e cúpulas da igreja. Seria difícil imaginá-lo sendo devolvido a uma mesquita sem cobri-los totalmente”, explicou.

A decisão arbitrária de Erdogan é vista por muitos como parte de suas ambições arrogantes, apontando para excessos de uma política que continua a misturar e confundir convicções políticas, ideologias e cultura. (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas