Gaudium news > Levantai-vos, soldados de Cristo!

Levantai-vos, soldados de Cristo!

“Não nascemos senão para a luta; de batalha amplo campo é a Terra. É renhida e constante essa guerra, é a herança dos filhos de Adão!

Redação (30/04/2022 17:19, Gaudium Press) Na Semana Santa, depois de dois anos de pandemia, com as igrejas por longo tempo fechadas, finalmente tive o privilégio de assistir a uma belíssima cerimônia, no Sábado de Aleluia, na Basílica Nossa Senhora do Rosário, dos Arautos do Evangelho. A igreja estava lotada, milhares de pessoas vivendo a emoção, o entusiasmo e a alegria da memória da Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo.

A cerimônia teve mais de três horas de duração e, quando terminou, a temperatura na Serra da Cantareira era de 13º, mas ninguém parecia sofrer com o frio ou com a duração da celebração, mesmo aqueles que ficaram em pé por não haver lugar para acomodar a todos. Ouviam-se palavras de admiração e de gratidão. Um momento de Céu na Terra.

Por que carnaval extemporâneo?

Uma semana depois, teve lugar o carnaval extemporâneo, em diversas partes do país, com grande destaque para São Paulo e Rio de Janeiro, com os tradicionais desfiles das escolas de samba. Multidões compareceram às avenidas para prestigiar a festa pagã.

Sabemos que, mais que uma mera diversão, o carnaval funciona como uma grande indústria, que movimenta enorme quantidade de dinheiro e envolve uma acirrada disputa. É comum que cada escola tente superar as concorrentes na originalidade do enredo e das alegorias. No entanto, este ano, algo curioso aconteceu: várias escolas usaram o mesmo tema, como se houvesse uma combinação prévia, e entidades diabólicas foram homenageadas de forma retumbante.

É claro que, ao dizer “entidades diabólicas” eu coloco e ofereço o pescoço à guilhotina, podendo receber a acusação de intolerância religiosa. Porém, ainda não nasceu quem me convença a chamar Exu, Pomba Gira e Zé Pilintra de santos! Não há inocência nessa linha. O que existe são os que sabem o que é um pacto demoníaco e aqueles  que transformam tudo em cultura, porque não acreditam na existência do demônio.

Bem, cada um que adore o que quiser e como quiser, eu sempre adorarei a Deus e nunca serei conivente com o culto de Baal. Por isso, obviamente, serei chamado de fanático, como o são todos os que seguem e adoram ao único Deus verdadeiro, morto na cruz.

Cristãos que abaixam a cabeça

O que me entristece não é o culto aos deuses pagãos, posto que isso existe desde os primórdios, mais ou menos ostensivamente, dependendo da época. O que me indigna é como os cristãos baixam a cabeça e se deixam amordaçar; concordam com tudo para não receber críticas, são extremamente tolerantes com o pecado e parecem não se importar em ter a sua liberdade cerceada.

Cultuar deuses pagãos pode-se, educar um jovem dentro dos princípios cristãos não se pode, é coerção, lavagem cerebral e provoca desvios psicológicos. Um cristão que se cala diante disso, já sucumbiu.

Há maus cristãos? Sim, há, infelizmente. Há cristãos que apunhalam cristãos? Sim, há, infelizmente. Há cristãos que usam a condição de cristãos para se imiscuir na esfera pública e levar vantagem? Sim, há, infelizmente. Há cristãos que não cumprem os mandamentos e desonram a cristandade com seus atos? Sim, há, infelizmente. Mas, os cristãos têm uma coisa que ninguém mais tem: Jesus Cristo, que é o próprio Deus feito homem e, sob o estandarte da Cruz que O representa, estão todos os seres humanos, cristãos ou não, pois todos Lhe pertencem, ainda que não O professem.

Não devemos nos esquecer do que disse o Apóstolo Paulo, evocando as palavras de Deus através do Profeta Isaías: “Todo joelho se dobrará e toda língua confessará que Jesus Cristo é o Senhor.” Não se trata de acreditar ou concordar com isso. São palavras irrefutáveis, é um conceito oriundo de Deus, e o Apóstolo ainda esclarece que todo joelho se dobrará e toda língua confessará no Céu, na Terra e no inferno. É uma mera questão de tempo.

Não nascemos senão para a luta

Mas, se você já tem o privilégio de crer, se a fé é fato concreto na sua vida, pare de se esconder! Não tenha vergonha de se ajoelhar diante de Deus, na presença de quem quer que seja, sem se importar com o que vão pensar, com o que vão falar, e se vão ou não te rotular ou te “cancelar” como é comum dizer (e fazer) atualmente. Que te cancelem! O importante é que Deus veja o seu testemunho, que Ele ouça as suas palavras em defesa da Verdade.

Levantai-vos, soldados de Cristo! Sus, correi! Sus, voai! Desfraldai a bandeira de glória, o pendão de Jesus Redentor!

Deixem de ser tímidos, omissos, neutros! Como já dissemos, há tantas bandeiras que se levantam por aí, e você só tem uma bandeira, o estandarte da Cruz. Até quando vai escondê-la por vergonha, por escrúpulos, por não querer se indispor com as pessoas? Experimente dizer alguma coisa que desgoste a quem se melindra mais facilmente, ouse ofender aqueles que ofendem você cotidianamente, indisponha-se com aqueles que achincalham a sua fé para ver para onde vai o respeito deles para com você!

Cristão, se você não se respeita, ninguém o respeita! Jesus disse que você precisava ser bom, ser reto, ser caridoso, ser justo, mas não disse que você deveria ser bobo! Jesus o conclamou a ser prudente, mas, jamais, conivente com o mal. Quando você é conivente com o mal, podendo não sê-lo, esse mal passa a ser responsabilidade sua também.

Há momentos em que devemos lutar pelo pessoal, pelo particular, pela defesa própria, contudo, há outros em que devemos colocar os interesses pessoais de lado e lutar pelo coletivo. Você não deve se preocupar apenas em agir de acordo com o que possam pensar de você, mas do que possam pensar de Deus, da sua religião, da Igreja que Jesus fundou sobre Pedro e que deixou aos seus cuidados!

É renhida e constante esta guerra

Use a arma que Deus lhe deu, o Rosário. Ela vai colocá-lo aos pés da Generalíssima do Exército de Cristo e, se você luta pelo filho d’Ela, não tenha dúvida de que Ela vai lutar por você! A sua luta está no seu jeito de falar, no seu jeito de vestir, no seu jeito de se portar, na sua forma de respeitar as pessoas, mas também na sua firmeza de não tolerar aquilo que leva outros ao risco da perdição ou que ofende a Nosso Senhor.

Levantai-vos, soldados de Cristo, e mostrai ao mundo quem está no comando!

A sua luta está nos seus modos, na modulação da sua voz, na convicção de seus princípios, no cumprimento dos seus deveres, no seu jeito de concordar com o que é certo e de discordar do que é errado, na sua capacidade de cumprir os Mandamentos da Lei de Deus e na sua humildade em pedir perdão quando falha.

Deus não precisa de você para ganhar essa guerra, porém, você se sentirá muito melhor se sair da trincheira e enfrentar as batalhas que a vida lhe traz. Não tenha medo de se sentir envergonhado diante das pessoas por ser íntegro, correto e por ter convicções que não se abalam com as modas e ideologias passageiras.

E, quando se sentir acuado, intimidado, envergonhado e desanimado, quando se sentir tentado a acreditar nas fake news que visam denegrir os grupos que lutam, incólumes, pela defesa da fé, lembre-se das palavras de Santa Teresa D’Ávila: “Vês a glória do mundo? É glória vã!” Portanto, “nada te perturbe, nada te espante, tudo passa, Deus não muda. A paciência tudo alcança; quem a Deus tem, nada lhe falta: Só Deus basta.”

Por Afonso Pessoa

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas