Gaudium news > Lágrimas de amargura e lágrimas de alegria: Nossa Senhora de La Salette

Lágrimas de amargura e lágrimas de alegria: Nossa Senhora de La Salette

No dia 19 de setembro de 1846, Nossa Senhora apareceu em La Salette a dois pastores, transmitindo uma mensagem para todo o mundo. Qual o significado das palavras de Maria?

Redação (16/09/2020 15:22, Gaudium Press) “As palavras de Nossa Senhora em La Salette, pela sua simplicidade e pelo seu rigor, conservam uma atualidade real”[1]. O comentário de São João Paulo II não podia ser mais acertado. Sobre a proposição do pontífice, destacamos 3 características da mensagem de La Salette: simples, rigorosa, atual.

Ela é simples, porque os embaixadores de Maria – dois pastores incultos e analfabetos – eram camponeses modestos. A Mãe de Deus falou-lhes na sua língua, com exemplos e imagens compreensíveis a gente do campo: o trigo, as batatas e a colheita.

Ela é rigorosa, uma vez que, em lágrimas, Nossa Senhora se lamenta das infidelidades do rebanho de Cristo e de seus pastores, dizendo que a mão justiceira de seu Filho já pesava.

Por fim, a mensagem de La Salette é atual: nunca é tarde para pedir perdão, como também não envelhece a misericórdia de Maria.

Uma aparição diferente

No século XIX, Nossa Senhora foi pródiga em aparições. As manifestações da Virgem atravessam de ponta a ponta este período, trazendo mensagens confortadoras e prometendo graças. No ano de 1830, em Paris, Ela manda cunhar uma medalha que opera prodígios em série, fatos que lhe valeram o título de “milagrosa”. Nos Pirineus franceses, Maria faz cavar uma fonte, da qual brota uma água salutar. As multidões da Europa acorrem a Lourdes para sorver deste líquido celeste. Ali, as leis da natureza parecem ter sido suspendidas, porque os milagres são incontáveis, testemunhados por médicos e cientistas de toda sorte.

A Igreja reconhece ainda muitas outras manifestações da Mãe de Deus neste período, como a retumbante Madona del Miracolo ou a discreta Pontmain. Todas elas nos falam de esperança, perdão, salvação.

Porém, contradizendo esta maravilhosa vaga alentadora, em 1846, Nossa Senhora aparece em La Salette com uma mensagem diferente.

Como Nossa Senhora apareceu em La Salette?

Era o dia 19 de setembro. La Salette fica nos confins do sudeste da França, região montanhosa e pobre. Pobre de bens materiais, mas sobretudo dos bens do espírito, porque as sequelas anticristãs da Revolução Francesa ainda se faziam sentir na população daqueles picos vizinhos dos Alpes.

Naquele dia, dois pastores, Mélanie Calvat e Maximin Giraud, encontraram-se fortuitamente, enquanto conduziam suas vacas para o pasto. Mélanie tinha 14 anos e Maximin, 11. Até então não se conheciam. Eram simples, analfabetos, ignorantes da religião. Mas Nossa Senhora os escolhera por embaixadores.

Os dois encontram nas montanhas uma “Senhora bela” que chorava copiosamente, sentada sobre os joelhos, com as mãos no rosto. Quando os meninos a viram, ficaram tomados de temor.

A mensagem de La Salette

A “Senhora bela” tirou as mãos da face, levantou-se e olhou docemente para os pastores. Era uma fisionomia transbordante de bondade, mas umedecida por lágrimas, que corriam copiosamente pelo rosto da Senhora, até cair no chão. Mas a terra não absorvia o líquido, porque ele desaparecia discretamente, como se evaporasse.

Olhando-os com ternura, Ela disse: “Aproximai-vos, meus filhos. Não tenhais medo. Eu estou aqui para vos anunciar uma grande notícia”.

Tranquilizados pelas palavras da Senhora, os meninos se aproximaram para ouvir:

“Se meu povo não quer se submeter, eu serei forçada a soltar a mão de meu Filho. Ela é tão pesada, que eu não posso mais sustentá-la.

“Há muito tempo que eu sofro por vossa causa. Se eu quero que meu Filho não vos abandone, eu sou obrigada a rezar sem cessar. E vós não fazeis caso”.

Maria Santíssima continua, dirigindo-se ora a Mélanie, ora a Maximin. A mensagem é comovedora, porque a Virgem não cessa de chorar, falando de pecados horríveis e de castigos assustadores. Por fim, a “Bela Senhora” conclui: “Meus filhos, vós transmitireis esta mensagem a todo o meu povo”.

Qual o significado da mensagem de La Salette?

A aparição de La Salette foi e ainda é contestada por algumas pessoas. Se é verdade que cedo ela foi aprovada pelas autoridades religiosas, inclusive reconhecida e comentada por vários Papas, também é real que não faltaram detratores.

Por que opiniões tão diversas?

A mensagem de La Salette é uma repreensão. Mas não é um aperto comum. Na ordem familiar, geralmente cabe ao pai – o varão – a incumbência de cobrar, exigir e censurar a prole. À mãe, cumpre amparar, proteger e estimular. Pai e mãe unidos resultam no equilíbrio perfeito da educação dos filhos. Mas há momentos em que a mãe também precisa corrigir. E, nestas ocasiões, a repreensão da mãe pode ser ainda mais severa do que a do progenitor.

Em La Salette, a Mãe advertiu. Como sói acontecer, foi um aperto amargo, ao qual os filhos não estão acostumados. É doloroso ouvir palavras de recriminação e, nestas horas, há muita gente que prefere tapar os ouvidos.

Não seria mais fácil e… lógico que os filhos deitassem atenção às palavras da mãe e pedissem ajuda a ela própria para mudar de conduta? Se a justo título Nossa Senhora é a reconciliadora dos pecadores, Ela está sempre de braços abertos à espera de todos os filhos para auxiliá-los na sua conversão e santificação, alcançando o perdão do seu Divino Filho. Só assim, a “Bela Senhora” que chorava de amargura poderia, então, verter lágrimas de alegria!

Por Paulo da Cruz


[1] JOÃO PAULO II. Lettre du Pape Jean-Paul II à Mgr Dufaux, êveque de Grenoble. 6 de maio de 1996.

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas