Gaudium news > Irlanda: ainda não são permitidos batismos, primeiras comunhões e confirmações devido à pandemia

Irlanda: ainda não são permitidos batismos, primeiras comunhões e confirmações devido à pandemia

O governo havia dito que essas cerimônias seriam possíveis a partir de 5 de julho.

Redação (02/07/2021 15:14, Gaudium Press) Já era hora: bispos da Irlanda reagem à verdadeira perseguição que o governo deste país montou contra a Igreja com a desculpa da pandemia.

A Gaudium Press publicou várias notícias, mostrando que as restrições ao culto nesse país, outrora nascedouro do catolicismo na Europa, já são persecutórias.

Ontem, Mons. Eamon Martin, arcebispo de Armagh e primaz da Irlanda acusou o governo irlandês de comunicar de maneira “grosseiramente desrespeitosa” que os batismos, as primeiras comunhões e as confirmações devem ser adiados devido ao COVID-19.

O governo havia prometido que essas celebrações seriam retomadas a partir de 5 de julho. No país com cerca de cinco milhões de habitantes, houve 5.000 mortes por coronavírus.

Um tweet…

O anúncio de que as cerimônias não poderiam ser retomadas foi feito pelo vice-primeiro-ministro, afirmando que essas celebrações não poderiam ser retomadas “lamentavelmente”.

“Um tweet de um jornalista e do Tánaiste (vice-primeiro-ministro) depreciativamente dizia: ‘Oh, estão canceladas.’ Foi assim que fomos informados da mudança de postura. A forma de comunicação, neste caso, foi grosseiramente desrespeitosa e estamos extremamente desapontados.”

O vice-primeiro-ministro emitiu um comunicado, declarando que não havia sido desrespeitoso e que a decisão foi tomada seguindo o conselho de saúde pública. Mas a verdade é que a Igreja é tratada, na Irlanda, como uma instituição de segunda mão.

Mons. Martin esclareceu que as paróquias haviam se preparado para celebrar as cerimônias “com muito cuidado”, seguindo as orientações de saúde e limitando a assistência, mas nada disso comove o governo.

Em abril passado, o arcebispo acusou os funcionários de introduzir “clandestinamente” novos regulamentos “draconianos” sobre o culto público.

O culto público foi novamente suspenso na Irlanda, no final de 2020, e novas regulamentações criminalizaram efetivamente a missa presencial. Em outras palavras, era considerada como um delito. Mas, desde 10 de maio, foi novamente possível celebrar missas com os fiéis.

Com informações Infocatolica.

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas