Gaudium news > Igreja na Polônia celebra os 90 anos das aparições da Divina Misericórdia

Igreja na Polônia celebra os 90 anos das aparições da Divina Misericórdia

No dia 22 de fevereiro de 1931, no convento de Plock, Nosso Senhor Jesus Cristo apareceu à Santa Faustina confiando à ela a missão de proclamar ao mundo a Sua Divina Misericórdia.

Polônia – Plock (24/02/2021 14:30, Gaudium Press) Na última segunda-feira, 23 de fevereiro, o Arcebispo polonês e secretário das Representações Pontifícias, Dom Jan Romeo Pawlowski, presidiu uma Santa Missa, na cidade de Plock (Polônia), em ação de graças pelos 90 anos da primeira aparição de Jesus à Irmã Faustina Kowalska.

No dia 22 de fevereiro de 1931, no convento de Plock, Nosso Senhor Jesus Cristo apareceu à Santa Faustina confiando à ela a missão de proclamar ao mundo a Sua Divina Misericórdia, difundir a Sua imagem com a inscrição “Jesus, confio em Ti!”, e de transmitir novas formas de culto da Divina Misericórdia.

‘Jesus, confio em Ti!’ a oração que completa o ‘Pai Nosso’

Em sua homilia, o prelado recordou que noventa anos depois dessas aparições “a oração ‘Jesus, confio em Ti!’ é traduzida em centenas de idiomas, e é repetida milhões de vezes. Podemos ousar dizer que essa oração completa o ‘Pai Nosso’, a oração estabelecida pelo próprio Jesus para ensinar aos discípulos a se voltarem ao Pai, enquanto a oração ensinada à Irmã Faustina nos diz como nos voltarmos para o Filho Misericordioso”.

Em uma carta endereçada a Dom Piotr Libera, Bispo de Plock, o Papa Francisco recordou as palavras de Nosso Senhor Jesus Cristo escritas por Santa Faustina em seu diário: “A humanidade não conhecerá a paz até que não se volte à fonte da minha Misericórdia”.

A humanidade necessita da solidariedade e esperança de Santa Faustina e São João Paulo II

Através de uma mensagem enviada por ocasião da celebração, o presidente da Polônia, Andrzej Duda, recordou de Santa Faustina e São João Paulo II, afirmando estar convencido, sobretudo nos tempos atuais, de que “a humanidade precise da solidariedade e da esperança que ressoam tão fortemente nos escritos dos nossos dois santos”.

Um dos frutos da consagração do mundo à Divina Misericórdia foi a construção de um Santuário da Divina Misericórdia em Vilnius, cidade polonesa na qual Santa Faustina teve a maior parte das visões. Anualmente, cerca de 2,5 milhões de fiéis, de todas as partes do mundo, visitam o Santuário da Divina Misericórdia na Polônia. (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas