Gaudium news > Governo das Filipinas acusa religiosas de financiar terrorismo

Governo das Filipinas acusa religiosas de financiar terrorismo

Algumas religiosas das Filipinas estão sendo acusadas de financiar grupos considerados terroristas pelo governo filipino

Foto ilustrativa

Redação (17/08/2022, 20:00, Gaudium Press) Uma denúncia foi feita nas Filipinas contra 16 pessoas, dentre as quais algumas religiosas, por suposto financiamento ao terrorismo.

A denúncia foi apresentada pelo ministério da Justiça, no último dia 15 de agosto, e vai de encontro a severa lei de antiterrorismo que vigora no país asiático.

A acusação se refere a um suposto financiamento do Partido Comunista das Filipinas e do seu braço armado, o Novo Exército Popular (NPA New Popular Army, em inglês) que são reconhecidos como organizações terroristas pelo governo filipino.

A identidade e o número exato das religiosas não foram divulgados. A acusação aparece poucos dias após a Comissão de Estado para o idioma filipino proibir a circulação de cinco manuais por suposto apoio ao terrorismo.

Financiamento ao terrorismo e risco de detenção

Mico Clavano, advogado do ministério da Justiça explicou que a lei antiterrorista sanciona o financiamento ao terrorismo toda ajuda financeira efetuada a um indivíduo ou a um grupo considerado terrorista pelo governo.

Se o tribunal concordar com a acusação do ministério da Justiça, um mandado de prisão pode ser emitido contra os acusados. Se consideradas culpadas, as religiosas podem ser punidas com prisão de até 40 anos ou com multa entre 10 e 20 mil dólares.

O ministério da Justiça declarou que as acusações partiram de dois antigos membros do Novo Exército Popular.

De acordo com as testemunhas, “as irmãs preparam uma proposta para ser apresentada a fundos estrangeiros. Esses fundos estrangeiros doam e dão dinheiro para financiar projetos de grupos terroristas” afirmou o ministério da Justiça, segundo relatou a agência UCA.

Processo acelerado contra as religiosas

Grupos defensores dos direitos humanos acusam o ministério da Justiça de tramitar a acusação em segredo, antes que os acusados pudessem se defender.

Um grupo de leigos e um movimento estudantil cristão também acusam o ministério de má fé em relação às religiosas.

Os processos de acusação levam meses, às vezes anos, mas a acusação contra as freiras foi feita em semanas de maneira muito rápida.

Animosidade do governo

Os membros da Igreja são muitas vezes acusados de ajudar os rebeldes contra o governo. Os Missionários rurais das Filipinas são especialmente visados pelas autoridades. Eles são uma organização que empodera agricultores, pescadores e indígenas.

Por causa dessa ação os Missionários foram “marcados em vermelho” (red-tagged) pelo governo. Red-tagged é uma forma que o governo filipino utiliza para rotular grupos considerados terroristas por se oporem ao governo. (FM)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas