Gaudium news > Faleceu Bento XVI, e a saúde do Papa Francisco…?

Faleceu Bento XVI, e a saúde do Papa Francisco…?

Dizem que a Itália é o país dos boatos; que lá, a paixão pelo boato é mais cultivada do que a paixão pelo ‘futebol’. É sempre bom rezar pelo Papa.

Papa 2 768x513 1

Redação (08/01/2023 06:33, Gaudium Press) As condições de saúde do Papa Francisco parecem estáveis. Durante a cerimônia de exéquias de Bento XVI, embora transportado em cadeira de rodas, Francisco parecia firme, e para a audiência geral do dia anterior entrou caminhando, é claro, com dificuldade.

No entanto, os boatos não param e, sobretudo, o interesse pelo estado de saúde do Pontífice aumenta ainda mais agora que, por assim dizer, resta apenas ‘um Papa’ e que o próprio Francisco revelou ter assinado um carta de renúncia caso estivesse fisicamente impedido de exercer o Pontificado.

Desde quando o sempre bem informado Luis Badilla declarou no Il Sismografo – em julho de 2021, logo após a intervenção cirúrgica de seu cólon no Gemelli- que “a doença que castiga o Papa Francisco é grave e degenerativa” e que “poderia ser também crônica”, há dúvidas sobre as declarações de que todas as suas dificuldades físicas se devem a ‘dores’ próprias da idade do Pontífice argentino de 86 anos.

Também é verdade que, na entrevista à Reuters em julho passado, o próprio Papa desmentiu que tivesse câncer, reduzindo o boato a uma simples “fofoca da corte”. Mas o desmentido papal não silencia todas as suspeitas, como as mencionadas em 29 de dezembro passado pelo renomado jornalista Marco Tosatti, que disse que “fontes próximas [da casa] Santa Marta revelam que o Santo Padre se submete a três sessões semanais para tentar erradicar seu câncer intestinal”, convidando “a rezar pelo Papa Francisco e pelas escolhas que ele será obrigado a tomar”.

Dizem que, especialmente na Itália, o boato é o esporte mais popular do que o futebol, e que o praticado lá é mais sensacional do que verdadeiro:

“Notou-se que Francisco leva duas pequenas caixas na altura da cintura, que podem ser tratamento quimioterápico ou analgésicos potentes. E que, em 29 de dezembro, foi visitado pelo jesuíta Jan Dacok, especialista em medicina interna e ultrassonografia do abdômen…”. etc.

A verdade é que nunca é demais rezar pela saúde do Papa, e rezar pelo Papa, pois é o homem com mais poder sobre a terra, e de suas decisões depende algo mais que a saúde física, como é a saúde espiritual de milhões e milhões de pessoas. (SCM)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas

  • O muro poroso

    É nas fronteiras porosas que acontecem as guerras mais sangrentas. Redação (03/02/2023 11:06, Gaudium Press) Uma peculiar parábola, decerto...

    Mais
  • Inteligência Artificial, uma realidade?

    Durante a realização do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, entre os dias 16 e 20 de janeiro, um dos grandes temas presentes foi o Ch...

    Mais