Gaudium news > Encontro Nacional de Diáconos Permanentes ocorre no Santuário de Aparecida

Encontro Nacional de Diáconos Permanentes ocorre no Santuário de Aparecida

“O diaconato está no núcleo de todo o ministério ordenado da Igreja”, afirmou o reitor do Santuário Nacional, Padre Eduardo Catalfo.

Foto: Portal A12/Leticia Dias.

São Paulo – Aparecida (11/08/2022 15:36, Gaudium Press) O Santuário Nacional de Aparecida, localizado no Estado de São Paulo, recebeu mais uma edição do Encontro Nacional de Diáconos Permanentes. O evento ocorreu na manhã da última quarta-feira, 10, data na qual a Igreja Católica celebra a Festa de São Lourenço mártir, padroeiro dos diáconos.

Amar e servir sempre fez parte do ser Igreja

O Padre Eduardo Catalfo, reitor do Santuário Nacional, foi quem presidiu a celebração. Em sua homilia, o sacerdote recordou que a essência de todo ministério da Igreja está o desejo profundo de amar e servir.

“O Serviço sempre foi a palavra-chave, não apenas do diaconato permanente, cujas as raízes estão nas tradições mais antigas da Igreja. Amar e servir sempre fez parte do ser Igreja. Quem é cristão assume alegre e decididamente a vocação bonita do serviço”, ressaltou.

Foto: Portal A12/Leticia Dias.

O diaconato está no núcleo de todo o ministério ordenado da Igreja

Segundo o Padre Catalfo, essas são características de todas as ações sociais da igreja, inspiradas nas ações mais antigas e obras sociais da Igreja Católica, que “encontram no diaconato permanente a sua visibilidade, o cuidado para com os pobres, o anúncio do evangelho e a vivência da Fé”.

“O diaconato está no núcleo de todo o ministério ordenado da Igreja. O mais importante é a decisão alegre de amar e servir, sobretudo testemunhando a caridade, pois a força do cristianismo está nos nossos gestos”, afirmou.

Servir com humildade e alegria

No ano passado, durante discurso aos Diáconos Permanentes da Diocese de Roma, o Papa Francisco explicou que os diáconos recordam à Igreja que aquilo que Santa Teresinha descobriu é verdade: a Igreja tem um coração queimado pelo amor.

“Sim, um coração humilde que palpita de serviço. Os diáconos lembram-nos isto quando trazem aos outros a proximidade de Deus sem se imporem, servindo com humildade e alegria”, declarou o pontífice na ocasião. (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas