Gaudium news > Em Beirute, Cardeal Parolin afirma: “O Líbano não ficará só”

Em Beirute, Cardeal Parolin afirma: “O Líbano não ficará só”

Confiando na Palavra do Senhor que convida à esperança, Secretário de Estado afirma que Líbano não está sozinho e que Beirute ressurgirá das cinzas.

Confiando na Palavra do Senhor que convida à esperança, Secretário de Estado afirma que Líbano não está sozinho e que Beirute ressurgirá das cinzas.
Beirute – Líbano (04/09/2020, 16:20 Gaudium Press) O Secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, chegou a Beirute por ocasião da “Jornada Universal de Oração e Jejum pelo Líbano”, convocada pelo Papa Francisco para esta sexta-feira, um mês após as trágicas explosões na zona portuária da capital libanesa que deixaram um saldo de 220 mortos, 6.000 feridos e cerca de 300.000 desabrigados.

Parolin recorda palavras do Papa: “Não deixem o Líbano só”

Diante de autoridades religiosas reunidas na Catedral Maronita de São Jorge, em Beirute, o purpurado recordou as palavras que o pontífice pronunciou na última Audiência Geral: “Não deixem o Líbano só.”
O cardeal Parolin destacou que a Jornada Universal de Oração e Jejum pelo Líbano, obteve consenso em “muitos países de todos os continentes”.

Confiando na Palavra do Senhor que convida à esperança, Secretário de Estado afirma que Líbano não está sozinho e que Beirute ressurgirá das cinzas.

Parolin garante: os libaneses reconstruirão o país com ajuda de amigos e espírito de compreensão

O cardeal assegurou na homilia da missa que presidiu no Santuário de Nossa Senhora do Líbano, em Harissa, que os libaneses reconstruirão seu país com a ajuda de amigos e com seu espírito de compreensão e diálogo que o distingue.
Parolin recordou as dificuldades pelas quais passou o povo do Líbano neste ano marcado por várias tragédias, a “crise económica, social e política”, “a pandemia de coronavírus que agravou a situação” e a trágica explosão no porto de Beirute que causou uma terrível miséria.

“Beirute ressurgirá das cinzas”, assegura Parolin em Beirute

“É certo que os libaneses estão experimentando momentos de desespero, porque estão oprimidos, exaustos e frustrados”, afirmou o cardeal.
Mas Parolin recordou também aos libaneses que “eles não estão sós”, e sublinhou a proximidade e solidariedade do Papa e também de muitos países.

Confiando na Palavra do Senhor que convida à esperança, Secretário de Estado voltou a reiterar que Beirute ressurgirá das cinzas. Para isso ele destacou a necessidade de um “novo enfoque da gestão das coisas públicas” com especial atenção ao bem comum que se baseia no respeito das leis, nos deveres, na transparência e na responsabilidade coletiva”.

Parolin: o futuro do Líbano será escrito com a proteção de Nossa Senhora de Harissa

O Líbano, disse o Secretário de Estado do Vaticano já caminhando para concluir suas palavras, tem “um futuro todo para ser escrito com a intercessão maternal de Maria, Nossa Senhora de Senhora de Harissa”.

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas