Gaudium news > Devemos estar preparados para o encontro com Deus, recorda o Papa Francisco

Devemos estar preparados para o encontro com Deus, recorda o Papa Francisco

“Infelizmente nos esquecemos da meta da nossa vida, ou seja, o encontro definitivo com Deus, perdendo assim o sentido da espera e absolutizando o presente”, lamentou o Pontífice.

Cidade do Vaticano (09/11/2020 13:00, Gaudium Press) O Papa Francisco, antes de iniciar a oração do Ângelus do último domingo, 8 de novembro, comentou um trecho do Evangelho de São Mateus (Mt 25, 1-13) no qual Nosso Senhor Jesus Cristo conta a parábola das dez virgens convidadas para uma festa de casamento.

Papa Francisco explica a parábola das dez virgens

“Com esta parábola, Jesus quer nos dizer que devemos estar preparados para o encontro com Ele. Não somente para o encontro final, mas também para os pequenos e grandes encontros de todos os dias, para o qual não é suficiente a lâmpada da Fé, mas é necessário também o óleo da caridade e das boas obras”, destacou.

Encorajando os fiéis a praticarem boas ações inspiradas no amor de Deus, o Santo Padre explicou que “a reserva de óleo, que [as jovens prudentes] levaram junto com as lâmpadas, indica as boas obras realizadas em colaboração com a graça. Ser sábios e prudentes significa não esperar o último momento para corresponder à graça de Deus, mas fazê-lo ativamente desde já, começar agora”.

Esperar o Senhor nos tira das contradições do momento

O Pontífice lamentou o fato de que “infelizmente acontece que nos esquecemos da meta da nossa vida, ou seja, o encontro definitivo com Deus, perdendo assim o sentido da espera e absolutizando o presente. Quando alguém absolutiza o presente, olha somente para o presente, perde o sentido da espera, que é tão bonito. Esperar o Senhor é tão necessário e nos tira das contradições do momento”.

Segundo Francisco, “esta atitude exclui qualquer perspectiva de vida após a morte: fazemos tudo como se nunca tivéssemos que partir para a outra vida. E então nos preocupamos apenas em possuir, emergir, ter estabilidade”.

O Senhor pode vir enquanto dormimos

“Se nos deixarmos guiar pelo que nos parece mais atraente, pela busca de nossos interesses, nossa vida se torna estéril; não acumularemos nenhuma reserva de óleo para a nossa lâmpada, e esta se apagará antes do encontro com o Senhor”, acrescentou.

Entretanto, se “estivermos vigilantes e fizermos o bem correspondendo à graça de Deus, podemos aguardar serenamente a chegada do esposo. O Senhor também pode vir enquanto dormimos: isso não nos preocupa, porque temos a reserva de óleo acumulada com as boas obras de cada dia”, salientou.

Concluindo seu discurso, o Papa Francisco invocou “a intercessão de Nossa Senhora, para que nos ajude a viver, como Ela fez, uma Fé atuante: essa é a lâmpada luminosa com a qual podemos atravessar a noite além da morte e alcançar a grande festa da vida”. (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas