Gaudium news > Crimes de ódio contra cristãos aumentaram 40% na Índia

Crimes de ódio contra cristãos aumentaram 40% na Índia

Segundo a organização ‘Open Doors’, uma das mais reputadas na defesa da liberdade religiosa no mundo, a Índia é o 10º pior país perseguidor de cristãos no mundo.

Índia – Nova Delhi (31/07/2020 12:00, Gaudium Press) Os crimes de ódio contra cristãos na Índia aumentaram 40% no primeiro semestre do ano. Esse preocupante número se torna mais relevante quando se considera que desses primeiros seis meses, três foram sob confinamento.

Os dados acima estão no relatório do grupo ‘Persecution Relief‘, que também afirma que possui documentos que confirmam os 293 incidentes de ódio contra os cristãos ocorridos entre janeiro e junho.

Três estados indianos assumem a liderança

“Em comparação com os 208 incidentes do ano passado, este ano houve um aumento desconcertante de 40,87%, apesar do bloqueio nacional completo imposto durante quase três meses”, expressa o relatório.

Os três estados com mais incidentes de crimes de ódio são Uttar Pradesh com 63, Tamil Nadu com 28 e Chhattisgarh com 22.

“A crueldade violenta desses crimes expõe a mentalidade e a atitude contaminadas dos extremistas religiosos desses dias e época. Esta cruzada aterradora e perigosa do nacionalismo religioso e a intolerância alcançaram agora seu ponto máximo em novas altitudes desumanas”, afirma Shibu Thomas, fundador da ‘Persecution Relief‘, entidade que desde sua fundação em 2016 registrou mais de 2.000 incidentes de crimes de ódio.

Índia, o 10º país mais perseguidor de cristãos

De acordo com a organização ‘Open Doors‘, uma das mais reputadas na defesa da liberdade religiosa no mundo, a Índia é classificada como o 10º pior país perseguidor de cristãos no mundo.

Esta instituição sustenta também que a perseguição às minorias religiosas aumentou no país asiático desde que o partido nacionalista hindu Bharatiya Janata ganhou o poder em 2014. Também acusa o partido governante de permitir que os extremistas ataquem os cristãos com impunidade. (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas