Gaudium news > Conheça a história da Anunciação do Senhor

Conheça a história da Anunciação do Senhor

A Liturgia Católica celebra no dia de hoje, 25 de março, a Solenidade da Anunciação do Senhor, momento no qual o anjo São Gabriel anunciou a Encarnação do Verbo à Virgem Maria.

Redação (25/03/2022 06:00, Gaudium Press) A Anunciação do Senhor é assim chamada porque, na ocasião, um anjo anunciou para Nossa Senhora a vinda do Filho de Deus. A encarnação do Filho de Deus foi precedida por um anúncio feito por um anjo pelas seguintes razões:

1) Para que a ordem da reparação correspondesse à ordem da prevaricação. Assim como o diabo tentou a mulher para levá-la à dúvida, da dúvida ao consentimento, e do consentimento à queda, o anjo anunciou à Virgem para estimular sua fé e levá-la da fé ao consentimento e do consentimento à concepção do Filho de Deus.

2) Por causa do ministério do anjo, porque sendo o anjo ministro e escravo do Altíssimo, e tendo a bem-aventurada Virgem sido escolhida para mãe de Deus, era sumamente conveniente que o ministro servisse à senhora e era justo que a Anunciação fosse feita à bem-aventurada Virgem pelo ministério de um anjo.

3) Para reparar a queda do anjo. Se a Encarnação não teve como único objetivo reparar a queda do homem, mas também reparar a ruína do anjo, os anjos não deveriam ser dela excluídos. Como a mulher não está excluída do conhecimento do mistério da Encarnação e da Ressurreição, o mesmo deveria ser do conhecimento do mensageiro angélico. Por isso Deus anunciou ambos os mistérios à mulher por intermédio de um anjo: a Encarnação à Virgem Maria, e a Ressurreição a Maria Madalena.

O voto de castidade de Nossa Senhora e o casamento com São José

A bem-aventurada Virgem ficou dos três aos quatorze anos de idade no Templo, junto com outras virgens, e fez voto de castidade até que Deus dispusesse de outro modo. Conforme está detalhadamente relatado na história da natividade da bem-aventurada Maria, José tomou-a como esposa após ter recebido uma revelação divina e após seu ramo ter florescido. A fim de tomar providências para seu casamento, José foi a Belém, onde nascera, enquanto Maria retornava para a casa de seus pais, em Nazaré, nome que significa “flor”. Comenta São Bernardo: “a flor quis nascer de uma flor, em uma flor, e na estação das flores”.

Foi lá, portanto, que o anjo apareceu a ela e a saudou dizendo: “Salve, cheia de graça, o Senhor está contigo, bendita entre as mulheres”. São Bernardo explica: “o exemplo de São Gabriel e o movimento de São João [Batista] convidam-nos a saudar Maria, para nosso benefício”.

Por que Nossa Senhora teve que se casar?

Segundo São Bernardo, “foi preciso que Maria se casasse com José porque assim o mistério ficava oculto aos demônios, porque o esposo comprovava a virgindade dela, e porque o pudor e a reputação da Virgem ficavam resguardados”.

Além disso, Nosso Senhor Jesus Cristo desejou que sua mãe se casasse:

1. Para fazer com que fosse apagada a desonra nas mulheres de qualquer condição, solteiras, casadas e viúvas, tríplice condição pela qual a própria Virgem passou.

2. Para que pudesse receber serviços de seu esposo.

3. Para ser uma prova da importância do casamento.

4. Para estabelecer para o filho a genealogia do marido. (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas