Gaudium news > Celebrações pelos 500 anos de evangelização das Filipinas são adiadas para 2022

Celebrações pelos 500 anos de evangelização das Filipinas são adiadas para 2022

O início oficial das celebrações pelos 500 anos de evangelização das Filipinas ocorrerá no dia 17 de abril de 2022, domingo de Páscoa.

Filipinas – Manila (28/09/2020 11:00, Gaudium Press) O presidente da Conferência Episcopal Nacional, Dom Pablo Virgilio David, anunciou que “devido a crise de saúde, nossa programação para celebrar os 500 anos de evangelização do país mudou. Portanto, dentro de dois anos teremos um ano inteiro de comemorações”.

500 anos de evangelização das Filipinas

O início oficial das celebrações pelos 500 anos de evangelização das Filipinas ocorrerá no dia 17 de abril de 2022, domingo de Páscoa, em memória da primeira Santa Missa celebrada no país em 31 de março de 1521, na ilha de Limasawa, ao sul de Leyte.

No entanto, em 14 de abril de 2021, a Igreja Filipina comemorará os quinhentos anos do Primeiro Batismo, realizado na Arquidiocese de Cebu, em 1521, por missionários espanhóis. Um momento importante na história do cristianismo local, porque depois daquela celebração a população nativa recebeu o ícone de Santo Niño (o Menino Jesus), ainda hoje muito venerado em todo o país.

Levando em conta as celebrações jubilares, a Conferência dos Bispos lançou há alguns anos os “Nove Anos para a Nova Evangelização”, sendo cada ano dedicado a um tema específico: a formação integral da Fé (2013), os leigos (2014), os pobres (2015), a Eucaristia e a família (2016), a paróquia como comunhão de comunidades (2017), o clero e as pessoas consagradas (2018), os jovens (2019), o diálogo inter-religioso (2020) e a Missio ad gentes (2021).

Logotipo dos 500 anos de catolicismo nas Filipinas

Em 2019, a Igreja nas Filipinas divulgou o logotipo oficial das celebrações pelos 500 anos da chegada do catolicismo ao país. Aprovado pelos membros do Conselho Permanente da Conferência dos Bispos, o logo apresenta o lema “Dado para dar”.

O logotipo é formado por vários elementos, tais como uma Cruz, um navio, o sol e um rosário. A Cruz plantada pelo navegador português Fernão de Magalhães na Ilha de Cebu, representa o cristianismo e serve como mastro de um navio.

O navio representa os navegadores da expedição que levou a Fé até a ilha. Significa também a Igreja e seus Sacramentos. Uma pomba simboliza o Espírito Santo, que confere a “Vida Divina” no Sacramento do Batismo. Uma nuvem representa a presença de Deus.

“Ele também está levemente preso à Cruz ou ao mastro como uma vela do navio, nos dizendo significativamente que, pelo Espírito Santo, os missionários foram trazidos ao nosso país, nos trazendo o cristianismo”, explicou o secretário-geral da Conferência, Padre Marvin Mejia

“O padrão circular do Espírito Santo mostra que ele navega ao redor de todo o mundo, pois Deus é um Deus missionário que enviou a Igreja para a missão mundial”, acrescentou.

A principal figura do logotipo foi inspirada na pintura do artista nacional Fernando Amorsolo, “Primeiro Batismo nas Filipinas”. O sol foi reproduzido da bandeira das Filipinas, sugerindo a ideia de que o país é “a pérola do mar do Oriente”. “Isso também significa nova vida, um novo começo, o Cristo ressuscitado, a esperança da nossa salvação”, afirmou o Padre Mejia.

O peixe, que simboliza Jesus, é uma recordação de que a Fé que professamos é a mesma Fé dos primeiros cristãos. Sua cor vermelha significa o sangue dos mártires, a “semente da Fé cristã na imitação de Cristo”. (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas