Gaudium news > Católicos são ‘extremistas religiosos’ no manual militar americano

Católicos são ‘extremistas religiosos’ no manual militar americano

Os católicos estão listados, nesse manual, ao lado da Ku Klux Klan, Al-Qaeda, Hamas e outros do gênero.

Redação (29/03/2021 16:35, Gaudium Press) Parece que agora querem expulsar os católicos do Exército dos EUA e evidentemente impedir seu ingresso.

Acontece que, em um slide, usado em um manual de treinamento do Departamento de Defesa, católicos e cristãos evangélicos são classificados como “extremistas religiosos”, ao lado de grupos como Ku Klux Klan, A-Qaeda, Hamas e outros do gênero.

A fundação First Liberty “obteve uma captura de tela de um slide não confidencial de um manual de treinamento do Exército dos EUA. O slide se intitula ‘Extremismo Religioso’ e tem como objetivo identificar extremistas religiosos”, declarou Michael Berry ao Comitê de Serviços Armados da Câmara de Representantes americana durante uma audiência de 24 de março intitulada “Extremismo nas Forças Armadas”.

Berry é conselheiro geral do Instituto First Liberty, uma entidade especializada na Primeira Emenda à Constituição Americana e em casos de liberdade religiosa. Ele também é um oficial da reserva do Corpo de Fuzileiros Navais (Marines).

Perseguição ideológica-religiosa?

Berry afirmou que “certamente, o fato de os cristãos evangélicos e os católicos sustentarem pontos de vista milenares sobre o casamento e a sexualidade humana não os torna extremistas incapazes de servir”.

“Em um momento de agitação e instabilidade, durante o qual nossa nação enfrenta muitas ameaças externas, [esta] mensagem é inadequada e ofensiva aos nossos membros que estão a serviço e àqueles que eles defendem”.

Após o tumulto do Capitólio, o Secretário de Defesa, Lloyd Austin, pediu para que, durante 60 dias, fossem discutidas a identificação e erradicação dos extremistas nos quadros das Forças Armadas dos EUA. Foi durante este Seminário que o referido manual de treinamento foi usado.

Assim, a pergunta que fica pairando no ar é se, com a desculpa da perseguição ao extremismo, querem expurgar do exército pessoas com ideologia conservadora, especialmente considerando que esta reflexão ordenada por Austin ocorreu após a tomada do Capitólio americano em 6 de janeiro passado, na qual participaram alguns veteranos militares.

Com informações NTD

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas