Gaudium news > Cardeal Zen é preso pelo governo chinês

Cardeal Zen é preso pelo governo chinês

Segundo fontes locais, a prisão está relacionada à gestão de um fundo destinado à assistência de manifestantes pró-democracia envolvidos nos protestos de 2019.

Foto: Por Jindřich Nosek (NoJin) – Obra do próprio, CC BY-SA 4.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=83620032

China – Hong Kong (11/05/2022 10:39, Gaudium Press) O Cardeal Joseph Zen Ze-kiun, Bispo-emérito de Hong Kong, foi preso pela polícia chinesa. O purpurado salesiano de 90 anos é conhecido por ser um opositor do regime comunista chinês e defensor do movimento democrático.

Defensor da democracia e opositor ao regime comunista

Apesar de ainda não ter sido oficialmente confirmada pelo Vaticano, a notícia está sendo amplamente divulgada pela mídia local e pela AsiaNews, agência de notícias dos Missionários do Instituto Pontifício para as Missões Estrangeiras.

Segundo fontes locais, a prisão está relacionada à gestão de um fundo destinado à assistência de manifestantes pró-democracia envolvidos nos protestos de 2019. As autoridades o prenderam junto com outros promotores de fundos.

Cardeal na mira do governo chinês

Já faz tempo que o Cardeal Zen está na mira do governo chinês. No início deste ano, ele foi acusado de incitar estudantes a se revoltarem contra uma série de medidas governamentais. Além disso, ele é odiado pelo governo local por conta de suas críticas ao controle do Partido Comunista Chinês sobre as comunidades religiosas.

O purpurado também condenou a retirada de cruzes de fora das igrejas na China e ao longo dos anos celebrou missas em memória dos mártires de Tiananmen em Pequim: jovens massacrados pelas autoridades em 4 de junho de 1989 por pedirem liberdade e democracia. (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas