Gaudium news > Cardeal Sergio da Rocha preside Missa do Crisma na Arquidiocese de Salvador

Cardeal Sergio da Rocha preside Missa do Crisma na Arquidiocese de Salvador

Normalmente, a Missa do Crisma é celebrada na manhã da Quinta-feira Santa, data em que se celebra a Instituição da Eucaristia. Entretanto, por conta da pandemia, a celebração teve que ser adiada.

Bahia – Salvador (18/05/2021 10:35, Gaudium Press) O Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Cardeal Sergio da Rocha, presidiu na manhã do último sábado, 15 de maio, a Missa do Crisma e da Renovação das Promessas Sacerdotais. A cerimônia, que ocorreu na Catedral Basílica de Salvador, contou com a participação dos Bispos e sacerdotes da Arquidiocese.

Normalmente, a Missa do Crisma é celebrada na manhã da Quinta-feira Santa, por ser o dia em que se celebra a Instituição da Eucaristia. Este ano, entretanto, por conta da pandemia, a celebração teve que ser adiada. Além disso, o número de sacerdotes presentes também foi reduzido.

O amor misericordioso de Deus

Esta celebração apresenta dois importantes momentos. O primeiro deles é a renovação das Promessas Sacerdotais. O segundo é a bênção e a consagração dos óleos utilizados nos ritos dos sacramentos do Batismo, Crisma, Ordem e Unção dos Enfermos, além da consagração e da dedicação de altares e Igrejas.

Em sua homilia, Dom Sergio tratou sobre o amor misericordioso de Deus, ressaltando que temos muitos motivos para louvar ao Senhor, pois “temos experimentado, a cada dia, a misericórdia e a graça de Cristo”. Em seguida agradeceu a Deus pelos sacerdotes da Arquidiocese e rezou por eles.

Participar da missão de Cristo

Dirigindo-se aos sacerdotes, o purpurado exortou para que eles sejam firmes e perseverantes na vocação e na missão para as quais foram chamados. “Cada sacerdote, na sua ordenação, é ungido pelo Espírito, é enviado para participar desta missão, que é de Cristo, e por Cristo confiado à Igreja. A tarefa que temos é imensa”, destacou.

“Muita gente sofrida, especialmente nesse tempo da pandemia, necessitada da liberdade e da luz de Cristo, da consolação e da paz. Os pobres esperam pelo anúncio da Boa Nova, os doentes necessitam de cura, os que sofrem com a violência e com tantos outros problemas sociais anseiam pela justiça e a paz do Senhor”, concluiu.

Renovação das promessas sacerdotais

A cerimônia de renovação das promessas sacerdotais foi realizada logo após a homilia. O Cardeal recordou que este gesto “não é um simples rito, tem um significado profundo, cada padre renova as suas promessas sacerdotais com os seus irmãos no sacerdócio e com o Bispo. Renova os compromissos sacerdotais diante do altar, que é a fonte, o sustento do sacerdócio; renova as Promessas Sacerdotais contando com os fiéis, reunidos e unidos em oração, com os cristãos leigos e leigas que têm um papel tão importante na Igreja”.

Bênção dos Santos Óleos

Por fim, três ânforas contendo azeite de oliva foram conduzidas por diáconos até o altar. O óleo dos catecúmenos e o da Unção dos Enfermos foram abençoados. O óleo do Crisma, utilizado nas unções consacratórias do Batismo, da Confirmação, da Ordenação Episcopal e da Ordenação Sacerdotal, foi consagrado e recebeu uma porção de bálsamo, um perfume delicado. Esse óleo também é utilizado em outros ritos, como na dedicação de uma Igreja e na consagração de um altar. (EPC)

Fotos: Arquidiocese de Salvador / Sara Gomes.

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas