Gaudium news > Bispos da Inglaterra e Ucrânia criticam exclusão em reabertura de serviços

Bispos da Inglaterra e Ucrânia criticam exclusão em reabertura de serviços

Os prelados reclamam pelo fato dos atos de culto católico não terem sido incluídos na reabertura de serviços, deixando de se levar em conta as necessidades dos fiéis.

Redação (14/05/2020 10:30, Gaudium Press) A Conferência de Bispos Católicos da Inglaterra e Gales e os Bispos católicos de rito latino na Ucrânia emitiram declarações similares em resposta às medidas de relaxamento do isolamento em seus respectivos países. Em ambos comunicados os prelados reclamaram que não foram incluídos os atos de culto católico na reabertura de serviços. Para os Bispos, as normativas não levam em conta as necessidades dos fiéis.

Ouvir os fiéis sobre a reabertura de serviços

“O momento e a forma da abertura das igrejas toca profundas sensibilidades e necessidades espirituais. O documento e as declarações do governo não reconhecem isto”, denunciaram os Bispos ingleses após a publicação das normativas no dia 11 de maio. “Em diálogo com o Governo, a Igreja Católica continuará sua participação neste processo e já apresentou um plano detalhado (…) para que as igrejas sejam abertas para a oração privada”.

Por sua vez, os Bispos ucranianos expressaram sua preocupação pelo fato de que não se mencione sequer o funcionamento das igrejas na etapa de reabertura. “Estamos contentes de que os cabeleireiros, academias, centros de capacitação e outros estabelecimentos de serviços possam ganhar dinheiro”, manifestaram, segundo reportou RISU. “Mas, ao mesmo tempo, pedimos que se ofereça aos fiéis da Ucrânia a oportunidade de cuidar de sua saúde espiritual, um bom estado de ânimo e fortaleza espiritual necessária para nossos desafios diários”.

A falta de esperança destrói o sistema imunológico

A reabertura de templos não apenas traz benefícios espirituais, advertiram os prelados ucranianos. “Um dos fatores que destroem o sistema imunológico de uma pessoa é a falta de esperança e o estresse que resulta disso”, comentaram em sua declaração de 07 de maio. “Obtemos nossa esperança da Palavra de Deus e dos Santos Sacramentos, que são um sinal da presença de Cristo ressuscitado!”.

A Igreja na Inglaterra e Gales anunciou que se unirá a um grupo de trabalho convocado pelas autoridades para pensar nas medidas que serão aplicadas nos lugares de culto para que se permita sua reabertura. Os Bispos ucranianos, por sua vez, pediram que as autoridades relaxem as restrições e admitam um maior número de fiéis nos templos. Estas medidas permitiriam responder “à fome e a sede espirituais dos fiéis”. (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas