Gaudium news > Beata María Romero Meneses

Beata María Romero Meneses

No dia 7 de julho, a Igreja lembra a memória da Beata Maria Romero Meneses, uma jovem, aristocrática e rica nicaraguense que renunciou consciente e voluntariamente a uma vida de luxos e confortos.

Maria Romero

Redação (07/07/2024 09:22, Gaudium Press) Maria Romero Meneses foi uma jovem, aristocrática e rica nicaraguense que renunciou consciente e voluntariamente a uma vida de luxos e confortos, rodeada de bajuladores e interesseiros, para enfrentar as aridezes e as fadigas do apostolado próprio de uma filha de Dom Bosco; e que morreu extenuada pelos seus trabalhos apostólicos aos 75 anos.

Ela era da cidade de Granada, na Nicarágua. Sua infância e adolescência certamente foram passadas em um ambiente familiar extremamente conservador, mas com sucesso no mundo, como acontecia com todas as ilustres famílias de Manágua, León e Granada na Nicarágua nos anos 20 e 30. Não foi pouco o futuro para o qual Madre Maria Romero virou as costas.

Granada fica às margens do grande lago da Nicarágua e é uma encantadora cidade muito antiga, uma das mais antigas da América espanhola, pois data da conquista, aproximadamente por volta de 1522. Foi aí que, no dia 13 janeiro de 1.902, nasceu Maria. Muito cedo entrou para a escola das Filhas de Maria Auxiliadora, despertando sua vocação religiosa mais voltada para o serviço social e a formação do que para a contemplação propriamente dita. Mas quem pode afirmar que a vida prática-ativa subtrai o caminhar nas mais altas contemplações amorosas com Deus?

Quando estava na quinta série, fez seu voto de castidade diante do diretor da escola, Padre Bottari, que também era seu confessor.

Ao entrar no ensino médio, ela quase morreu de uma grave doença reumática, mas foi curada e se tornou Filha de Maria Auxiliadora, comentando que foi um dos dias mais felizes de sua vida: “senti-me como se estivesse no céu”.

Escrava de Maria

No noviciado, depois de uma meditação sobre o Evangelho, a mestra de noviças, Irmã Maria Zanatta, ordenou: Ide ao tabernáculo e perguntai ao Senhor: Quem sou eu para vós? E ela ouviu Nosso Senhor respondendo: “Tu és a predileta de minha Mãe e a mimada de meu Pai”, ao que ela respondeu “para ti Senhor, eu sou Maria Romero, tua amada”.

Foi enviada a Costa Rica onde fez a profissão de seus votos. Ao chegar perto da imagem de Maria Auxiliadora sempre dizia: “Aqui estou Jesus”. Ela passou 46 anos na Costa Rica.

Em 1935, consagrou-se como escrava de Jesus pelas mãos de Maria, segundo o método de São Luís Maria Grignion de Montfort. Nossa Senhora sempre a ajudou em suas necessidades evangelizadoras.

Por exemplo, em 1967, ela ouviu que o vizinho queria vender sua casa. Irmã Maria, não tendo dinheiro, pediu permissão à superiora para comprá-la, mas como? – “Maria Auxiliadora vai nos ajudar”.

Conversou com o proprietário que deu um prazo de três meses para pagamento à vista. Ela arranjou um empréstimo com uma amiga do banco, mas tudo indicava que não seria aprovado, pois não tinha apoio econômico.

Então, ela resolveu fazer uma solicitação em nome de Maria Auxiliadora como requerente. E contra toda expectativa o empréstimo é aprovado, sendo possível a compra da propriedade. Ademais, acabaram pagando o empréstimo antes da data de vencimento, pois chegavam diversas ajudas inesperadas.

Em outra ocasião, um Mercedes Benz parou em frente à casa e um homem importante a convidou para entrar nele, porque um amigo estava com a saúde muito debilitada, e queria que ela fosse vê-lo e salvá-lo.

Ela se ofereceu para interceder diante de Deus por ele, se a ajudasse numa grande necessidade econômica em que se encontrava. O doente concordou, ela rezou e ocorreu o milagre. E ela recebeu a doação de que precisava urgentemente para o pagamento de uma de suas obras. Quando o fato foi conhecido, as pessoas a felicitavam e ela respondia: A mim não, à Rainha!

Introduziu mais de 10.000 imagens do Sagrado Coração e Maria Auxiliadora nos lares

Ao mesmo tempo em que ministrava a formação catequética, introduzia o quadro do Sagrado Coração de Jesus e Maria Auxiliadora nos lares, chegando a colocar, até o final de 1951, 10.873 quadros de Maria Auxiliadora e 11.490 do Sagrado Coração de Jesus. Que lindo trabalho missionário! Ela sempre afirmava: dai-me, Senhor, almas e tirai o resto, que era uma frase do próprio São João Bosco.

Água Milagrosa

Um dia mandou cavar um poço de onde brotou água pura e potável; as pessoas bebiam e começaram as curas. Até hoje os devotos a tomam, fazendo-lhes bem. Ela realizou inúmeros milagres, e testemunhas dizem que a viram em dois lugares ao mesmo tempo, confirmando assim o dom de bilocação.

Para muitos que a conheciam de perto (ela morreu no dia 7 julho de 1977), ela é uma das versões femininas mais nobres do bom Dom Bosco. O Beato João Paulo II, em 14 de abril de 2002, reconheceu seus primeiros méritos que a levaram aos altares para que o número de exemplos e modelos a seguir possa aumentar em nossa América Latina, se soubermos apresentá-los às novas gerações do continente do futuro.

es.gaudiumpress

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas

  • Santa Olga de Kiev

    Dia 11 de julho, a Igreja também lembra a memória de Santa Olga, a primeira santa russa inserida no calendário católico bizantino, cuja vida po...

    Mais
  • São Bento: Pai da Europa cristã

    Através de seus monges, São Bento converteu um continente e lançou as raízes de uma nova civilização. O estilo de vida por ele plasmado é, ai...

    Mais