Gaudium news > Arquidiocese do Rio: abertura de templos ocorrerá “quando houver controle efetivo da doença”

Arquidiocese do Rio: abertura de templos ocorrerá “quando houver controle efetivo da doença”

Apesar da autorização do prefeito da cidade, a Arquidiocese decidiu manter as igrejas fechadas, situação que ocorre há mais de dois meses.

Rio de Janeiro (28/05/2020 10:00, Gaudium Press) O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, autorizou desde a última segunda-feira, 25 de maio, o funcionamento de igrejas e templos religiosos para realização de cultos e celebrações.

Segundo o decreto nº 47461, publicado em uma edição extra do Diário Oficial, “as organizações religiosas têm sofrido interferências e embaraços indevidos em seu funcionamento, praticados por ações equivocadas de agentes públicos”.

O documento apresenta também recomendações que devem ser seguidas, tais como o uso de máscara durante a permanência no interior dos templos, a disponibilidade de álcool em gel para os fiéis e o distanciamento mínimo de dois metros.

Arquidiocese decide manter igrejas fechadas para celebrações

Apesar da liberação, a Arquidiocese do Rio de Janeiro decidiu manter as igrejas fechadas celebrações, situação que ocorre há mais de dois meses. Em mensagem publicada no site Arquidiocesano, o Bispo Auxiliar, Dom Juarez Delorto Secco, declara que “a abertura das paróquias e capelas acontecerá quando houver um controle efetivo da doença. Por enquanto, os fiéis continuarão com a assistência espiritual através da internet e mídias digitais”.

A decisão foi divulgada após reunião do Arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, com os sete Bispos auxiliares e vigários episcopais responsáveis pelas diversas regiões da cidade. Nessa reunião também foram discutidos os protocolos que vem sendo trabalhados pela Arquidiocese, para o futuro retorno às celebrações presenciais.

“O texto de orientação para toda a Arquidiocese será finalizado e enviado às Paróquias para que se preparem: capacitando as pessoas, treinando e adquirindo o material necessário para a higienização. Estamos trabalhando para um retorno possível, mas enquanto isso não acontece, manteremos tudo como está. Por enquanto, levemos adiante a caminhada como temos feito até agora”, explicou o Cardeal Orani.

Sem data para retorno das Missas presenciais

O retorno das Missas presenciais ainda não tem data marcada para acontecer. “Quando chegar o momento em que a pandemia tomar outro rumo, poderemos voltar às celebrações presenciais”, declarou Dom Orani. “Temos preocupação com a vida humana e espiritual. Queremos bem às pessoas e, por isso, queremos ajudar para que se convertam cada vez mais à vida cristã, mas que tenham saúde”, concluiu.

Em países como a Itália, as igrejas foram reabertas após 69 dias de confinamento. Segundo o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, não é possível aguardar até à eventual descoberta de uma vacina, sendo necessário “aceitar os riscos inerentes”. (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas