Gaudium news > Arquidiocese de Belém: Corda do Círio de Nazaré será distribuída entre as paróquias

Arquidiocese de Belém: Corda do Círio de Nazaré será distribuída entre as paróquias

A iniciativa foi pensada para que ninguém se sinta deixado de lado e que todos possam se sentir acolhidos por Nossa Senhora de Nazaré.

Pará – Belém (08/10/2020 15:00, Gaudium Press) O Círio de Nazaré, uma das maiores manifestações católicas do mundo, não contará este ano com suas tradicionais procissões pelas ruas de Belém, que costumam reunir milhões de devotos de Nossa Senhora de Nazaré.

Entretanto, um dos símbolos mais famosos deste evento, a Corda do Círio, será mantido e chegará em cada uma das Paróquias de Belém. Segundo o site da Arquidiocese, este ano “a corda, que é carregada por milhares de fiéis nas procissões da Trasladação e no domingo do Círio, não será dividida por estações, mas sim em partes iguais e distribuídas pelas 95 paróquias da Arquidiocese, formando um grande rosário de orações e corações”.

De acordo com os promotores do Círio de Nazaré, a iniciativa foi pensada “para que ninguém se sinta deixado de lado e que todos possam se sentir acolhidos por Nossa Senhora de Nazaré”. Desta forma, “o Círio de Nossa Senhora de Nazaré chegará aos bairros dos municípios atendidos pela Igreja de Belém, aproximando a todos da devoção mariana”.

Missa de abertura oficial do Círio de Nazaré

A Missa de abertura oficial do Círio, está programada para ocorrer na sexta-feira, 9 de outubro, sendo presidida por Dom Alberto Taveira, Arcebispo de Belém, na Basílica Santuário. Na ocasião será realizada a apresentação do manto de Nossa Senhora e a bênção da corda.

No sábado, 10 de outubro, as paróquias da Arquidiocese receberão partes da corda para que, em suas celebrações, as imagens de Nossa Senhora de Nazaré de cada uma das paróquias, sejam entronizadas nos respectivos templos envoltas nestas cordas.

Segundo Dom Alberto Taveira, o ato constitui “um simbolismo de unidade de todas as igrejas da Arquidiocese, uma representação de um grande rosário de orações e corações”.

Origem da Corda do Círio de Nazaré

A origem da Corda do Círio de Nazaré ocorreu no ano de 1885, quando, por conta de uma enchente na baía de Guajará, a berlinda com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, que na época era puxada por bois, ficou atolada e não conseguiu avançar. Na ocasião, os fiéis tiveram a ideia de puxar a berlinda com uma corda. A partir de então, seguiu-se a tradição de conduzir a berlinda com a corda, símbolo de Fé.

Confeccionada em cisal torcido, a Corda do Círio possui 400 metros de comprimento e duas polegadas de diâmetro. Até o ano de 2003, ela tinha o formato de “U” com as duas extremidades atreladas à berlinda. A partir de 2004, por motivos de segurança, a corda ganhou formato linear dividida em cinco estações confeccionadas em duralumínio que ajudam a dar tração à corda e ritmo às romarias.

Ao longo do trajeto, os promesseiros são acompanhados por uma equipe de animadores da corda, responsáveis por estimular os devotos, através de palavras de incentivo e orações, a permanecer na corda até finalizar a procissão. (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas