Gaudium news > “A humildade é o caminho que nos conduz a Deus”, assegura o Papa Francisco

“A humildade é o caminho que nos conduz a Deus”, assegura o Papa Francisco

Para buscar Deus, para encontrar Deus, para aceitar Deus, é preciso humildade: olhar com humildade a graça de quebrar o espelho da vaidade, da soberba, de olhar para nós mesmos.

Cidade do Vaticano (22/12/2021 14:32, Gaudium Press) Durante a Audiência Geral desta quarta-feira, 22, há poucos dias da celebração do Natal do Senhor, o Papa Francisco tratou sobre o nascimento do menino Jesus, “acontecimento do qual a história não pode prescindir”.

O simbolismo do anjo, da estrela, dos pastores e dos Reis Magos

O Santo Padre destacou o papel do anjo, que anunciou o nascimento de Jesus, da estrela que indicou o caminho aos Reis Magos e dos pastores. “O anjo é um mensageiro de Deus. A estrela nos recorda que Deus criou a luz e que aquele Menino será ‘a luz do mundo’. Os pastores personificam os pobres de Israel, pessoas humildes que interiormente vivem com a consciência da sua própria falta. Eles foram os primeiros a ver o Filho de Deus feito homem, e este encontro os muda profundamente”, explicou.

Ao tratar dos Reis Magos, o Pontífice ressaltou que eles representam os povos pagãos, em particular “todos aqueles que ao longo dos séculos procuraram Deus e se propuseram encontrá-lo. Representam também os ricos e os poderosos, mas apenas aqueles que não são escravos da posse, que não estão ‘possuídos’ pelas coisas que pensam possuir”.

Sem humildade, estamos ‘desligados’ da compreensão de Deus

Em seguida, Francisco frisou que “a humildade é o caminho que nos conduz a Deus e, ao mesmo tempo, leva-nos ao essencial da vida, ao seu verdadeiro significado, à razão mais fiável pela qual vale a pena viver a vida. Só a humildade nos abre à experiência da verdade, da alegria genuína, do conhecimento que conta”.

“Sem humildade, estamos ‘desligados’ da compreensão de Deus e de nós mesmos. Os Magos podiam ter sido grandes de acordo com a lógica do mundo, mas tornam-se pequenos, humildes, e por esta mesma razão conseguem encontrar Jesus e reconhecê-lo. Aceitam a humildade de procurar, de partir, de perguntar, de arriscar, de cometer erros”, acrescentou.

Convite para se aproximar do presépio e pedir a graça da humildade

O Pontífice fez um convite para os fiéis irem até a gruta de Belém para adorar o Filho de Deus feito homem. “Se aproxime do presépio montado em sua casa, na Igreja ou onde quer que esteja, e faça uma adoração interior: ‘Eu acredito que você é Deus, que este menino é Deus. Por favor, me dê a graça da humildade para poder compreender’”.

Ao nos aproximarmos do presépio devemos pedir a graça da humildade, de não nos acharmos autossuficientes, e não acreditar que somos o centro do universo. “Sem humildade nunca encontraremos Deus. Encontraremos a nós mesmos. Porque a pessoa que não tem humildade não tem horizontes diante de si, tem apenas um espelho: olha para si mesma”, sublinhou.

“Para buscar Deus, para encontrar Deus, para aceitar Deus, é preciso humildade: olhar com humildade a graça de quebrar o espelho da vaidade, da soberba, de olhar para nós mesmos. Olhar para Jesus, olhar para o horizonte, olhar para Deus que vem até nós e toca o coração com aquela inquietação que nos leva à esperança. Feliz e santo Natal!”, concluiu. (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas