Gaudium news > Observador permanente da Santa Sé na ONU diz que educação sexual deve ser primazia dos pais

Observador permanente da Santa Sé na ONU diz que educação sexual deve ser primazia dos pais

Cidade do Vaticano (Sexta-feira, 29-07-2011, Gaudium Press) Para o observador permanente da Santa Sé na ONU, Dom Francis Chullikatt, a educação sexual das crianças e dos jovens deve ser uma opção e uma primazia dos próprios pais, e não um programa oficial. O prelado discursou no Encontro de Alto Nível para a Juventude das Nações Unidas, nesta quarta-feira, realizada na sede do órgão em Nova York.

ArchbishopCullikat.jpg
Dom Chullikat destacou a importância do ambiente familiar para o desenvolvimento infanto-juvenil

“As políticas das Nações Unidas sobre a juventude devem respeitar o direito dos pais de educarem seus próprios filhos inclusive no campo da sexualidade humana e da ‘saúde reprodutiva’, que não deveria incluir o aborto'”, disse Dom Chullikatt. Na ocasião, ele destacou a importância do ambiente familiar para o desenvolvimento infanto-juvenil. “Muitas pessoas não têm ponto de referência para construir suas vidas e por isso elas acabam se tornando profundamente inseguras.”, afirmou.

Segundo ele, “os pais têm a responsabilidade primária da educação e do desenvolvimento dos próprios filhos para ajudá-los a se tornarem cidadãos e lideres virtuosos e não podem abdicar deste papel fundamental”. Para o religioso, os jovens devem podem ser instruídos em um ambiente que promova crescimento aliado ao aprendizado, em ambientes sociais “caracterizados pela paz e harmonia, livres de qualquer violência e discordância”.

Ainda de acordo com o representante pontifício, “toda criança, [deveria poder ser educada] para um desenvolvimento pleno e harmonioso da sua personalidade, deveria crescer em um ambiente familiar, em um clima de felicidade, amor e compreensão”.

Neste sentido, o sacerdote ressaltou que a família natural, baseada nos valores cristãos. Isto é, “fundada no casamento entre um homem e uma mulher, é a unidade natural e fundamental da sociedade e lhe deve ser garantida a proteção por parte da sociedade e do Estado”.

Com informações da Ansa e da Rádio Vaticana.

Deixe seu comentário

Noticias Relacionadas