Gaudium news > “Quem ama a Deus e não ama o irmão é mentiroso”, lembra o Papa

“Quem ama a Deus e não ama o irmão é mentiroso”, lembra o Papa

Cidade do Vaticano (Sexta-feira, 10-01-2020, Gudium Press) Celebrando Missa na Capela da Casa Santa Marta, o Papa Francisco fez uma reflexão tendo como fundo de quadro a primeira leitura da liturgia desta sexta-feira, 10 de janeiro.

Quem ama a Deus e não ama o irmão é mentiroso, lembra o Papa Foto VaticanNews.jpeg
“Se Ele não nos tivesse amado, certamente nós não poderíamos amar”.
Foto Vatican News

Francisco recordou que São João fala do amor e ele mesmo tratou dessa temática. Para o Papa São João entendeu o que é o amor, o experimentou, e entrando no coração de Jesus, entendeu como se manifestou. Portanto, a carta de São João nos mostra como se ama e como fomos amados.

Deus nos amou por primeiro

O Papa definiu como “claras” duas das afirmações de são João.

A primeira é o fundamento do amor: “Nós amamos Deus porque Ele nos amou por primeiro”.

O início do amor vem Dele. “Eu começo a amar, ou posso começar a amar, porque sei que Ele me amou por primeiro“, afirmou o Papa, que prosseguiu: 

Se Ele não nos tivesse amado, certamente nós não poderíamos amar“.

“Se uma criança recém-nascida, de poucos dias, pudesse falar, certamente explicaria esta realidade: “Sinto-me amada pelos pais”.
E aquilo que os pais fazem com o filho, Deus fez conosco: nos amou por primeiro.
E isso faz nascer e crescer a nossa capacidade de amar.
Esta é uma definição clara do amor: nós podemos amar a Deus porque Ele nos amou por primeiro
” , disse o Papa.

Quem ama a Deus e o odeia o irmão é mentiroso

“Se alguém diz que ama a Deus, mas odeia o seu irmão, é um mentiroso”.
Esta foi a segunda afirmação de João que o Papa comentou.

Ele recordou que São João não diz que “quem odeia seu irmão” é um mal-educado ou que errou. São João o chama de mentiroso.

Para Francisco, devemos aprender isso:
Eu amo a Deus, rezo, entro em êxtase e tudo… e depois descarto os outros, odeio os outros ou não os amo, simplesmente, ou sou indiferente aos outros…
Ele não diz “você errou”, mas “você é mentiroso”.
E esta palavra na Bíblia é clara, porque ser mentiroso é justamente o modo de ser do diabo: é o Grande Mentiroso, nos diz o Novo Testamento, é o pai da mentira.
Esta é a definição de Satanás que a Bíblia nos dá.
E se você diz amar a Deus e odeia o seu irmão, você está do outro lado: é um mentiroso. Nisto não há concessões.

Quem não ama seu irmão, a quem vê, é incapaz de amar a Deus, a quem não vê

O Papa ainda recordou o concreto das palavras de São Joao:
“Aquele que não ama seu irmão, a quem vê, é incapaz de amar a Deus, a quem não vê” para, logo afirmar: “Se você não é capaz de amar as pessoas, dos mais próximos aos mais distantes com quem convive, você não pode nos dizer que ama a Deus: você é um mentiroso.”

O amor “se expressa praticando o bem“, disse Francisco que logo lembrou uma expressão de São Alberto Hurtado:
“É bom não fazer o mal; mas é mal não fazer o bem”.

O verdadeiro amor “deve levar a praticar o bem“, disse. Não é fácil, mas por esse caminho de fé existe a possibilidade de vencer o mundo, a mentalidade do mundo que “nos impede de amar.”

Este é o caminho -afirmou o Papa- “aqui não entram os indiferentes”.
“Que o Senhor nos ensine estas verdades: a segurança de termos sido amados por primeiro e a coragem de amar os irmãos
“. (JSG)

Da Redação Gaudium Press, co informações Vatican News)

 

Deixe seu comentário

Noticias Relacionadas