Gaudium news > Cresce o número de jovens com depressão que visitam o Santuário de Lourdes

Cresce o número de jovens com depressão que visitam o Santuário de Lourdes

França – Lourdes (Sexta-feira, 27-09-2019, Gaudium Press) Uma diminuição no número de peregrinos, mas um aumento no número de pessoas com enfermidades neurológicas e psiquiátricas, e de jovens com depressão e dependência, é o que registrou o Santuário de Lourdes no último ano.


De acordo com o relatório dos dados coletados pela instituição italiana, se registrou uma leve diminuição no número de peregrinos, que em 2018 foi de 31.789 participantes em peregrinações, enquanto que no ano anterior, 2017, foi de 36.672 peregrinos.Os dados foram divulgados pela União Italiana de Transporte de Enfermos a Lourdes e Santuários Internacionais (Unitalsi), que apresentou as estatísticas sobre peregrinações relativas aos últimos cinco anos.

Também houve uma ligeira diminuição no número de enfermos. Enquanto que em 2017 acudiram ao santuário francês 7.949 enfermos, em 2018 foram 6.903. Além disso, a maior faixa etária foi de pessoas entre os 70 e 79 anos, representando 23% dos peregrinos que visitaram o santuário no ano anterior.

Houve um aumento no número de pessoas com enfermidades neurológicas e psiquiátricas, 53% dos peregrinos que acudiram a Lourdes no ano de 2018, sendo 3% a mais que em 2017.

Além disso, uma quantidade maior de jovens com enfermidades psiquiátricas, depressão e vícios visitaram a gruta da Virgem e os mananciais do Santuário francês em busca de alívio aos seus males. Tais enfermidades afetavam a 10% dos peregrinos em 2018.

Sobre estas cifras se referiu Federico Baiocco, responsável nacional dos médicos de Unitalsi, que foi citado pela agência SIR:

“Os dados relativos às enfermidades psicológicas é o mais novo que nos deve levar a refletir e que reclama hoje mais o valor da acolhida. A depressão afeta também aos jovens. O tema da enfermidade psicológica dos jovens é um tema que não apenas se centra na atenção médica, mas também nos voluntários. Nosso serviço está mudando. Estamos aqui para acompanhar. Não estamos aqui para ver a enfermidade, mas a fragilidade da pessoa. Devemos converter um remédio de ‘alta tecnologia’ a um remédio de ‘alta sensibilidade'”.

A Unitalsi

A Unitalsi nasceu em Roma há mais de 100 anos, exatamente em 1903, como uma iniciativa impulsionada pelo filho dos Príncipes Barberini, Giovanni Battista Tomassi, que sofria uma grave artrite deformante, sofrimento que era irreversível.

Giovanni decidiu realizar uma viagem a Lourdes com a esperança de recobrar sua saúde. Ainda que no Santuário não obteve o que esperava a nível físico, o alcançou no plano espiritual. Retornando a Roma decide criar o que é hoje a União Italiana de Transporte de Enfermos a Lourdes e Santuários Internacionais.

Desde então a instituição tem como fim principal a caridade diante de pessoas que sofrem algum tipo de enfermidade, tanto do corpo como da alma, animando e acompanhando as peregrinações de enfermos aos Santuários marianos, especialmente a Lourdes. (EPC)

Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas