Loading
 
 
 
Loading
 
Como aproveitar o descanso das férias como Deus manda
Loading
 
18 de Julho de 2019 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Espanha - Ávila (Quinta-feira, 18-07-2019, Gaudium Press) Por ocasião do período de férias de verão na Espanha, o Bispo de Ávila, Dom José María Gil Tamayo, dedicou sua mais recente carta pastoral à necessidade que todo ser humano tem do descanso.

Com o título "Descansa como Deus manda", o prelado introduz sua explicação assinalando que é o mesmo Deus que colocou o descanso para o homem:

Como aproveitar o descanso das férias como Deus manda.jpg

"Nosso Criador, como diriam os clássicos, Deus mesmo, que sabe de que material somos feitos, é o que nos chega inclusive a mandar que descansemos: o faz assim no terceiro mandamento da Lei de Deus: o que se refere à santificação da festa, que não consiste apenas em ir à Missa, mas também em descansar como Deus manda, nunca melhor dito", indica Dom Gil Tamayo.

Também recorda que nas Sagradas Escrituras o descanso está presente. Assim está no livro do Gênesis 2, 2-3 quando no sétimo dia da Criação, Deus descansou: "Tendo Deus terminado no sétimo dia a obra que tinha feito, descansou do seu trabalho. Ele abençoou o sétimo dia e o consagrou, porque nesse dia descansou de toda a obra da Criação".

E o Catecismo da Igreja Católica no número 2185 diz a respeito: "Durante o domingo e as outras festas de preceito, os fiéis se absterão de se entregar a trabajos ou atividades que impeçam o culto devido a Deus, a alegria própria do dia do Senhor; a prática das obras de misericórdia, o descanso necessário do espírito e do corpo. As necessidades familiares ou uma grande utilidade social constituem excusas legítimas ao preceito do descanso dominical".

Neste sentido, o Bispo de Ávila diz que o descanso das férias pode ser ocasião propícia para o cultivo do espírito e o encontro com Deus: "O descanso veraneio, propiciado pelo cessar na atividade habitual, pode ser uma boa oportunidade não apenas para repôr as forças corporais, para fazer mais esporte, para colocar-se em boa forma física, mas também um espaço para o cultivo do espírito mediante a leitura das obras literárias que deixamos paradas por falta de tempo; para o silêncio, a reflexão e a oração que nos façam recobrar a paz do encontro amigável com Deus e com nós mesmos".

Além disso, chama a estarmos vigilantes "contra o ativismo de umas férias tão ‘movidas' e opressoras que nos estresse ainda mais que o próprio trabalho, que nos retome a vida ordinária com cansaço na alma ainda que o corpo esteja bronzeado".

Indica, ainda, que o que se trata não é somente conseguir o descanso físico, mas a paz interior, para o qual "temos que reivindicar o valor do silêncio como um elemento necessário para encontrar-nos com Deus, com os demais e até com nós mesmos".

"Somente o silêncio nos possibilita a atenção necessária para a mais genuína das atividades humanas: pensar. Necessitamos o silêncio para refletir, quer dizer: voltar para nós mesmos, a fim de ganhar profundidade e com ela o equilíbrio necessário, a fim de não perder o sentido de viver e colocar cada coisa e acontecimento em seu justo lugar", acrescenta Dom Gil Tamayo.

O Bispo de Ávila conclui a carta assinalando que para descansar basta escapar um pouco para estar em contato com a natureza ou, melhor ainda, buscar o descanso interior visitando uma igreja ou mosteiro. "Procurem, descansar, como Deus manda", conclui o prelado. (EPC)

Loading
Como aproveitar o descanso das férias como Deus manda

Espanha - Ávila (Quinta-feira, 18-07-2019, Gaudium Press) Por ocasião do período de férias de verão na Espanha, o Bispo de Ávila, Dom José María Gil Tamayo, dedicou sua mais recente carta pastoral à necessidade que todo ser humano tem do descanso.

Com o título "Descansa como Deus manda", o prelado introduz sua explicação assinalando que é o mesmo Deus que colocou o descanso para o homem:

Como aproveitar o descanso das férias como Deus manda.jpg

"Nosso Criador, como diriam os clássicos, Deus mesmo, que sabe de que material somos feitos, é o que nos chega inclusive a mandar que descansemos: o faz assim no terceiro mandamento da Lei de Deus: o que se refere à santificação da festa, que não consiste apenas em ir à Missa, mas também em descansar como Deus manda, nunca melhor dito", indica Dom Gil Tamayo.

Também recorda que nas Sagradas Escrituras o descanso está presente. Assim está no livro do Gênesis 2, 2-3 quando no sétimo dia da Criação, Deus descansou: "Tendo Deus terminado no sétimo dia a obra que tinha feito, descansou do seu trabalho. Ele abençoou o sétimo dia e o consagrou, porque nesse dia descansou de toda a obra da Criação".

E o Catecismo da Igreja Católica no número 2185 diz a respeito: "Durante o domingo e as outras festas de preceito, os fiéis se absterão de se entregar a trabajos ou atividades que impeçam o culto devido a Deus, a alegria própria do dia do Senhor; a prática das obras de misericórdia, o descanso necessário do espírito e do corpo. As necessidades familiares ou uma grande utilidade social constituem excusas legítimas ao preceito do descanso dominical".

Neste sentido, o Bispo de Ávila diz que o descanso das férias pode ser ocasião propícia para o cultivo do espírito e o encontro com Deus: "O descanso veraneio, propiciado pelo cessar na atividade habitual, pode ser uma boa oportunidade não apenas para repôr as forças corporais, para fazer mais esporte, para colocar-se em boa forma física, mas também um espaço para o cultivo do espírito mediante a leitura das obras literárias que deixamos paradas por falta de tempo; para o silêncio, a reflexão e a oração que nos façam recobrar a paz do encontro amigável com Deus e com nós mesmos".

Além disso, chama a estarmos vigilantes "contra o ativismo de umas férias tão ‘movidas' e opressoras que nos estresse ainda mais que o próprio trabalho, que nos retome a vida ordinária com cansaço na alma ainda que o corpo esteja bronzeado".

Indica, ainda, que o que se trata não é somente conseguir o descanso físico, mas a paz interior, para o qual "temos que reivindicar o valor do silêncio como um elemento necessário para encontrar-nos com Deus, com os demais e até com nós mesmos".

"Somente o silêncio nos possibilita a atenção necessária para a mais genuína das atividades humanas: pensar. Necessitamos o silêncio para refletir, quer dizer: voltar para nós mesmos, a fim de ganhar profundidade e com ela o equilíbrio necessário, a fim de não perder o sentido de viver e colocar cada coisa e acontecimento em seu justo lugar", acrescenta Dom Gil Tamayo.

O Bispo de Ávila conclui a carta assinalando que para descansar basta escapar um pouco para estar em contato com a natureza ou, melhor ainda, buscar o descanso interior visitando uma igreja ou mosteiro. "Procurem, descansar, como Deus manda", conclui o prelado. (EPC)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://gaudiumpress.org/content/104109-Como-aproveitar-o-descanso-das-ferias-como-Deus-manda. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Esta devoção está ligada ao translado miraculoso da casa em que viveu a Virgem Maria, em Nazaré, ...
 
A Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, outorgou à Paróquia de Nossa S ...
 
Durante a Assembleia Geral da União dos Juristas Católicos de São Paulo foram apresentados os tra ...
 
É evidente que o direito à vida implica outros direitos que lhe permitam ser exercido, que também ...
 
O purpurado, assume o cargo no lugar do Cardeal Fernando Filoni, que por sua vez, se tornará Grão- ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading