Gaudium news > Estudo comprova que peregrinar faz bem à saúde física e mental

Estudo comprova que peregrinar faz bem à saúde física e mental

Redação (Segunda-feira, 29-04-2019, Gaudium Press) Peregrinar traz benefícios para a saúde física e mental, essa foi a conclusão de um estudo realizado no Reino Unido pelas Doutoras Leighanne Higgins e Kathy Hamilton, pertencentes às universidades de Lancaster e Strathclyde, respectivamente.

O resultado do estudo, intitulado ‘Therapeutic Servicescapes and Market-Mediated Performances of Emotional Suffering’ (Lugares de serviços terapêuticos e resultados do sofrimento emocional mediados pelo mercado), foi publicado no dia 11 de maio de 2018.

Estudo comprova que peregrinar faz bem à saúde física e mental.jpg

As pesquisadoras entrevistaram peregrinos e descobriram que essa prática pode ser mais eficaz do que os métodos terapêuticos tradicionais, e concluíram recomendando que as empresas enviem seus funcionários para locais de peregrinação.

“Nossa pesquisa é útil porque pode mostrar como as empresas podem cultivar emoções para promover o bem-estar, especialmente quando a sociedade nos diz que essas emoções não devem ser mostradas ou compartilhadas em público”, afirmou a Doutora Higgins.

De acordo com a pesquisadora, apesar de estudos anteriores ressaltarem que “consumir algo por razões terapêuticas está associado a escapar do sofrimento emocional”, a nova pesquisa assegura “que os consumidores estão escolhendo visitar certos lugares para enfrentar seus sentimentos, suas dores ou suas preocupações ao serem vistos como espaços seguros”.

“Estamos presenciando níveis sem precedentes de problemas de saúde mental e nossa pesquisa descobre que os consumidores enfrentam sofrimento emocional que supera as sessões de terapia tradicional e privada”, destaca.

Nessa linha, a Doutora Higgins explica que as peregrinações “poderiam ser úteis para retiros pessoais e/ou da empresa ou para a capacitação de funcionários, para ajudar com o estresse no local de trabalho, a ansiedade e o bem-estar da saúde mental”.

A autora da pesquisa conclui enfatizando que “o turismo religioso tem uma posição única no mercado e é provável que a demanda por peregrinações continue aumentando”. (EPC)

Deixe seu comentário

Noticias Relacionadas